Pagamento parcelado sem juros no cartão de crédito é a opção preferida. Foto: Reprodução

A chave para atenuar a queda de vendas neste Natal é oferecer descontos maiores. Uma pesquisa online realizada na semana passada mostra que quase 70% dos consumidores que não pretendem ir às compras estariam dispostos a rever essa decisão se receberem descontos agressivos e frete grátis nas lojas de comércio eletrônico. A pesquisa foi feita com mais de 600 consumidores internautas pela empresa Mercado Pago, especializada em soluções de pagamento para o comércio eletrônico.

De acordo com a enquete, entre os que não pretendem comprar presentes neste Natal, que representam quase 40% dos entrevistados, 38% consideram os preços cobrados pelas lojas muito elevados. Outro fator apontado para não consumir na data é a necessidade de economizar. Diante do cenário adverso da economia brasileira, com aumento do desemprego e da insegurança, 37% alegaram que vão poupar os recursos.

Na análise do economista da Associação Comercial de São Paulo (ACSP), Emílio Alfieri, o desempenho de vendas deste Natal está nas mãos do departamento de marketing das empresas em oferecer descontos mais agressivos. “Este Natal depende da oferta e do marketing”, ressalta o economista. Ele observa que, com a popularização do smartphone ficou mais fácil para o brasileiro comparar preços entre lojas físicas e virtuais e ir em busca da melhor oferta.

Parcelado

Em tempos de crise, o pagamento parcelado sem juros no cartão de crédito é a opção preferida por mais da metade (54%) dos entrevistados pela enquete que planejam ir às compras no comércio online.

Já as opções de pagamento que exigem um desembolso quase imediato do dinheiro, como o cartão de crédito à vista e o boleto bancário,estão em segundo plano. Segundo a pesquisa, 16% dos que planejam ir às compras vão optar pelo pagamento à vista no cartão de crédito e 15% pelo boleto bancário.

Em relação ao valor desembolsado nas lojas de comércio online, a pesquisa mostra que 48% dos entrevistados que estão dispostos a ir às compras neste fim de ano pretendem gastar entre R$ 100 e R$ 500 com todos os presentes. Como é a primeira vez que a pesquisa é feita, não há parâmetro para avaliar se a cifra encolheu.