Redação com assessoria

A pesquisa mensal sobre o mercado curitibano realizada pelo Instituto Paranaense de Pesquisa e Desenvolvimento Imobiliário e Condominial (Inpespar), do Secovi-PR, apresentou uma estimativa de crescimento de 13% no número de imóveis residenciais locados em outubro, em comparação direta com o mês de setembro. Desta forma, o mercado volta a um número de imóveis locados no mês bem próximo da média anual, diferentemente, de setembro quando ocorreu um dos piores desempenhos do ano.

No estudo, segundo o presidente do Inpespar e vice-presidente de Economia e Estatística do Secovi-PR, Maurício Moritz, também fica evidente o movimento de estabilização do volume destes imóveis. “Em outubro tivemos um aumento de volume de imóveis para locação, da ordem de 1,8% e nos últimos 12 meses um aumento de 3,1%”, explica.

Outra notícia boa para o setor, de acordo com a pesquisa é de que a inadimplência dos alugueis caiu quase dois pontos percentuais em outubro, em comparação com setembro, e se mantém em um patamar de 2,4%. Recentemente, a Associação Comercial do Paraná divulgou, em linhas gerais, que o crescimento da inadimplência no comércio foi da ordem de 3,9% se comparado setembro de 2013 com setembro de 2014. Na comparação entre agosto e setembro deste ano, o indicador manteve-se estável.

Segundo Moritz, a queda da inadimplência no setor de locação se deve ao bom trabalho das imobiliárias na análise de cadastros e seleção de clientes locatários. “Há algum tempo o Secovi-PR está atuando para capacitar cada vez mais os funcionários das imobiliárias para chegarmos a esse resultado positivo”, destaca.

Com relação ao tempo que demora para locar um imóvel, a pesquisa mostrou que, em média, são aproximadamente cem dias corridos. “Apesar do volume dos imóveis para locação estar se estabilizando, ainda temos muitas oportunidades para quem busca um imóvel para morar e, por isso, o tempo de escolha ainda é alto”, explica a vice-presidente de Locação do Secovi-PR, Fátima Galvão. Ainda de acordo com ela, a pesquisa mostra que todos os tipos de imóveis estão sendo locados, dentro das mais diversas faixas de preço.

O levantamento mostra ainda que a variação de preços dos alugueis residenciais em outubro, na comparação direta com setembro, foi de 0,32%, e o acumulado dos últimos 12 meses fechou em 0,65%, enquanto o IGPM no período ficou em 2,96%.