Da AEN

A alemã Audi formalizou nesta quarta-feira (18) um investimento de R$ 504 milhões para retomar a produção de veículos da marca no Estado. Durante audiência com o governador Beto Richa, em Curitiba, os dois principais executivos da companhia, Rupert Stadler (presidente mundial) e Bernd Martens (vice-presidente), ressaltaram a importância do Governo do Paraná na decisão da empresa de instalar nova fábrica no País.

audi-parana-180913

Foto: Divulgação AEN

“A escolha pelo Paraná deve-se ao ambiente econômico favorável, disponibilidade de matérias primas e recursos naturais para os nossos produtos e investimentos por parte do governo estadual em infraestrutura e logística”, disse o presidente Rupert Stadler. “O Governo do Paraná teve uma participação decisiva para o investimento acontecer no Brasil”, completou Martens.

A Audi vai abrir uma nova linha de produção no complexo Volkswagen, em São José dos Pinhais, na Região Metropolitana de Curitiba, para fabricar os modelos A3 sedan e Q3 (SUV). Os primeiros veículos chegam ao mercado em setembro de 2015. A planta vai gerar 3.000 empregos, sendo 300 diretos. A capacidade de produção será de 26 mil carros por ano.

“É um investimento que consolida o Paraná como um dos maiores polos automotivos do País. Demonstra ainda o resgate da confiança de investidores internacionais no Estado”, afirmou Beto Richa. As negociações entre o governo estadual e a montadora começaram há cerca de seis meses e foram lideradas diretamente por Richa.

O governador lembrou que em dois anos e meio, o Governo do Estado, por meio do programa de incentivos fiscais Paraná Competitivo, garantiu R$ 25 bilhões em investimentos em novas plantas industriais ou ampliações de fábricas já existentes, com a projeção de 150 mil novos empregos para os próximos anos. “O retorno da Audi coroa o novo momento que a economia do Paraná vive. Um estado promissor, com oportunidades de empregos para nossa gente”, completou Richa.

O vice-presidente mundial da Audi afirmou que a montadora vai adquirir cerca de 35% das peças de fornecedores nacionais e que a projeção é também ampliar a rede de concessionárias. As compras no País devem somar R$ 400 milhões por ano. “Vamos ampliar os empregos gerados pela estrutura e incentivar fornecedores a se instalar no Paraná”, disse Martens, que viveu no Estado durante 10 anos, como executivo da Volkswagen.

Martens destacou que a estratégia da montadora é ser líder no mercado de carros Premium no Brasil e fazer da planta no País uma plataforma para ampliar a parciticipação da marca no mercado sulamericano. A Audi produziu o hatch A3 no Paraná entre 1999 a 2006. “Agora, viemos para ficar”, disse.

Mais investimentos

O investimento da fábrica alemã foi enquadrado no programa de incentivos Paraná Competitivo. O protocolo entre o Estado e a empresa foi assinado em 21 de agosto, permitindo que a companhia também se credenciasse, posteriormente, aos benefícios fiscais do programa Inovar Auto, do governo federal. Com a adesão a marca poderá comercializar parte dos veículos que importar com redução do Imposto sobre Produção Industrial (IPI).

Durante a solenidade que confirmou o investimento da Audi no Paraná, o governador Beto Richa afirmou que negocia com pelo menos outras três montadoras a instalação de fábricas no Estado. Ele também destacou a inauguração das plantas da Paccar, que fabricará caminhões da marca DAF em Ponta Grossa, e da Sumitomo, fabricante dos pneus Dunlop que instalou uma unidade em Fazenda Rio Grande, na primeira semana de outubro.

Estiveram na cerimônia o presidente da Audi Brasil, Jörg Hofmann; diretor de relação governamentais da Audi Brasil, Klaus Küehne; diretor-presidente do Grupo Servopa/Audi Center Curitiba, Hans Voswinckel; secretários de Estado; o líder do governo na Assembleia Legislativa, deputado estadual Ademar Traiano; os deputados estaduais Alceu Maron, Antonio Carlos Belinati, Elio Rusch, Francisco Buhrer, Jonas Guimarães, Nelson Justus, Teruo Kato; o vice-prefeito de São José dos Pinhais, Toninho da Farmácia.