Da Redação com AEN

O Paraná vai ganhar nesta semana mais duas novas indústrias do setor automotivo. Na quarta-feira (2), a montadora norte-americana Paccar deve iniciar a produção dos caminhões DAF em Ponta Grossa. Já na quinta-feira, a empresa japonesa Sumitomo começa a operação da fábrica de pneus em Fazenda Rio Grande. As multinacionais foram atraídas por meio do programa Paraná Competitivo, criado pelo Governo do Estado no início de 2011, e consolidam o polo automotivo paranaense.

“O nosso Estado voltou a ser destino de investimentos internacionais e nacionais”, diz o governador Beto Richa, que esteve presente nas duas inaugurações. Segundo ele, esse é o maior ciclo de industrialização da história do Paraná.fabricas-automotivas-011013-bandab

Em pouco mais de dois anos, os empreendimentos industriais instalados no Estado somam R$ 25 bilhões. A maior parte – R$ 22 bilhões – é apoiada pelo Paraná Competitivo. Os demais receberam suporte através de financiamento do Banco Regional de Desenvolvimento Econômico do Extremo Sul (BRDE). Os investimentos propiciam a criação de 171 mil empregos diretos e indiretos.

No mês passado, a alemã Audi formalizou investimento de R$ 504 milhões para retomar a produção do A3 e do utilitário esportivo Q3. As novas empresas se somam a Renault, Volvo, Fiat, Catterpillar, Nissan, Case New Holland e ao amplo parque de fornecedores e fabricantes de peças localizado principalmente em Curitiba e Região Metropolitana. Segundo dados da Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores (Anfavea), o polo automotivo do Paraná respondeu por 15,4 % da produção brasileira em 2012. O resultado foi quase quatro pontos percentuais superior ao de 2010, quando o Estado participou com 11,6 % dos veículos fabricados em todo o país.

Fábricas

A norte-americana Paccar vai fabricar caminhões da subsidiária holandesa DAF em Ponta Grossa. A empresa investiu cerca de US$ 200 milhões no empreendimento e deve criar 500 novos empregos diretos na região dos Campos Gerais. É a primeira fábrica DAF fora da Europa. A unidade ocupa uma área de 500 hectares às margens da PR-151, entre os municípios de Ponta Grossa e Carambeí, onde serão montados os caminhões nos modelos LF, CF e XF.

Já a japonesa Sumitomo inaugura em Fazenda Rio Grande a primeira base de produção do grupo na América do Sul. A empresa está investindo R$ 560 milhões na fábrica,  numa área de 500 mil metros quadrados. Em plena capacidade, serão produzidos diariamente 15 mil pneus. Até 2016, a empresa deve empregar 1,5 mil pessoas.

Acima da média

Dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) mostram que a economia do Paraná cresce acima da média nacional. O Produto Interno Bruto (PIB) paranaense cresceu 3,9% no primeiro semestre de 2013, acima dos 2,6% registrados no PIB nacional. Já a produção industrial do Paraná cresceu quase cinco vezes mais do que a brasileira, 9,8 % contra 2 %, em julho desse ano.

“O Paraná registra a 22 meses seguidos crescimento no emprego industrial. Esses dados são reflexos do dinamismo da nossa economia pautada em um setor industrial em expansão, no forte agronegócio e no setor de serviços diversificado. Tudo isso aliado à política de incentivos e atração de investimentos do Governo do Estado”, afirma o secretário estadual da Indústria, Comércio e Assuntos do Mercosul, Ricardo Barros.

O modelo da política de industrialização adotada pelo Paraná nos últimos anos é destacado pelo secretário estadual do Planejamento, Cassio Taniguchi. “A política busca disseminar o desenvolvimento para todas as regiões do Estado, de forma a fomentar a economia local, gerar emprego e renda para os cidadãos de todo o Estado”, afirma o secretário. Mais de dois terços dos empreendimentos atraídos para o Paraná estão no interior. Pesquisa do Ministério do Trabalho indica que estão nas cidades do interior do cerca de 70% dos empregos criados no Paraná de 2011 para cá.