Da AEN

As exportações de soja em grãos, farelo de soja e óleo de soja somaram 10 milhões de toneladas até agosto, no Porto de Paranaguá. O volume é superior ao registrado no mesmo período do ano passado, quando foram exportadas 9,5 milhões de toneladas do complexo soja, e demonstra a recuperação das exportações da commodity, que registrava queda desde o início do ano.

A supersafra do milho, que se sobrepôs à soja, atrasou os embarques. No entanto, a expectativa é que a partir de agora as exportações da soja ganhem mais força. “Como os produtos não se misturam, tivemos que dar vazão ao milho, que recebemos em grande quantidade, para depois abrir lugar para a soja. Sem contar as chuvas, que desde o início do ano já somaram mais de 90 dias de paralisações”, explica o superintendente dos portos de Paranaguá e Antonina, Luiz Henrique Dividino.

Total

Considerando todas as mercadorias, até agosto, os portos paranaenses movimentaram 30,8 milhões de toneladas de produtos. O volume é 4% superior ao registrado no ano passado. Entre os destaques está a exportação de milho, que atingiu 2,7 milhões de toneladas até agosto, com alta de 30% em relação a 2012. A soja somou até agora 6,2 milhões de toneladas exportadas (com alta de 2% em relação ao mesmo período do ano passado) e o farelo de soja somou 3,5 milhões de toneladas, com alta também de 2%.

Entre os produtos importados, o fertilizante é o destaque, tendo somado 6,4 milhões de toneladas movimentadas até agosto, com alta de 12% em relação a 2012. O total das importações somaram quase 11,2 milhões de toneladas este ano. O volume é 11% maior que o registrado no ano passado.

De janeiro a agosto, passaram pelo Pátio de Triagem do Porto de Paranaguá quase 265 mil caminhões, sem registro de filas. No ano passado, no mesmo período, foram 254 mil veículos.