Da Redação

Em reunião de negociação realizada nesta terça-feira (20) em São Paulo, os bancários recusaram a nova proposta da Federação Nacional dos Bancos (Fenaban) e decidiram continuar em greve. O acordo previa um reajuste de 7,5% sobre os salários e demais verbas, retirando o abono de R$ 2,5 mil que havia sido proposto anteriormente. A paralisação entra no 16° dia nesta quarta-feira (21), com nova reunião está marcada para as 11h.

“Após avaliação, o Comando Nacional dos Bancários rejeitou a proposta em mesa, reafirmando a necessidade de discutir aumento real. A Fenaban informou que levará aos bancos o resultado dos debates e marcou uma retomada das negociações para esta quarta-feira”, diz nota do sindicato da categoria.

Na base do Sindicato dos Bancários da Grande Curitiba, a greve tem a adesão de 80% dos bancários, espalhados por 351 agências e 11 centros administrativos. Enquanto não houver proposta para ser apreciada em assembleia, a greve continua e os trabalhadores vão manter a mobilização.