Redação com assessoria

O estoque de imóveis para locação no Paraná é dominado por apartamentos. Este tipo de moradia representa 71,1% do universo pesquisado pelo Instituto Paranaense de Pesquisa Imobiliária e Condominial (Inpespar), do Secovi-PR.

“A verticalização é uma tendência da sociedade e já tivemos diversos momentos econômicos e sociais que impulsionaram este movimento, principalmente, quando analisamos o Estado todo”, explica o presidente do Inpespar e vice-presidente de Economia e Estatística do Secovi-PR, Maurício Moritz.

Segundo Moritz, em Curitiba, Londrina, Ponta Grossa, Cascavel e Foz do Iguaçu a maior quantidade de imóveis são os apartamentos com dois e três quartos. Apenas em Maringá o volume de casas de alvenaria, com três dormitórios (24% do estoque), aparece em uma segunda colocação regional.

Valorização

Nos últimos 12 meses a variação dos preços dos imóveis residenciais para locação foi positiva na maior parte das praças pesquisadas. “De modo geral, nosso estudo comparativo mostrou valorizações mais substanciais no interior do Estado”, explica Moritz.

Apenas Maringá apresentou redução de valores, da ordem de 0,45%. Em Curitiba o crescimento foi de 0,99%. Nas demais cidades pesquisadas observa-se, a grosso modo, uma valorização superior aos dois dígitos: Cascavel (12,13%), Ponta Grossa (11,16), Londrina (10,58%).

Números de residenciais

Oferta residencial atual

Curitiba: 8.269

Londrina: 2.980

Maringá: 1.950

Ponta grossa: 1.133

Cascavel: 781

Foz do Iguaçu: 280

Média dos últimos 12 meses

Curitiba: 8.191

Londrina: 2.600

Maringá: 1.785

Ponta grossa: 1.080

Cascavel: 715

Foz do Iguaçu: 260