Foto: Divulgação Urbs

 

Os taxistas que atuam em radiotáxis de Curitiba entraram com pedido para revogar a lei municipal que permite a eles circular com bandeira 2 em todos os períodos do dia no mês de dezembro. A cobrança é prevista em lei desde 1995 e equivale ao pagamento do 13º salário da categoria. Segundo informações divulgadas nesta segunda-feira (27), a solicitação aconteceu na quinta-feira (23).

De acordo com o vice-presidente da Radiotáxi Faixa Vermelha, Nilson José Rocha da Silva, mesmo que não seja possível a revogação, as empresas prometem fazer desconto de 30% em todas as corridas. “Estamos conversando para fazer essa promoção, mas dependemos muito da prefeitura. Nós fizemos esse convite ao prefeito Rafael Greca e, caso não consigamos, queremos deixar claro que estamos fazendo a nossa parte. Mesmo que não seja possível, vamos fazer um desconto de 30% e todas as radiotáxis vão participar. Acho difícil alguém conseguir bater o nosso preço”, disse.

O pedido surge em um ano de consolidação dos aplicativos de transporte individual de passageiros, como Uber, 99 e Cabify. Com base em diretrizes, o texto estabelece que as Administradoras de Tecnologia em Transporte Compartilhado (ATTCs) deverão compartilhar as informações – assegurado o sigilo e a confidencialidade dos usuários – necessárias à regulação e controle das políticas públicas de mobilidade urbana da capital.

Lei da Bandeira 2

A cobrança de bandeira 2 por taxistas é garantida por lei municipal desde 1995, sendo permitida a partir da zero hora do dia 1º de dezembro e opcional no dia 30 de novembro, Dia do Taxista.

Fora deste período, ao longo do ano, a bandeira 2 só vale entre 20h e 6h dos dias úteis; a partir de 13h de sábado até às 6h de segunda-feira e nos feriados.