(Foto: Valdecir Galor/SMCS)

 

A primeira ação do Curitiba sem Mosquito, mutirão que envolve as secretarias Municipais da Saúde e do Meio Ambiente no combate aos focos do mosquito Aedes aegypti, foi encerrada nesta quarta-feira (31). Durante os três dias de limpeza foram recolhidas cerca de 90 toneladas de resíduos.

As atividades foram feitas no Bairro Alto, Tarumã e Atuba, no Distrito Sanitário Boa Vista. O mutirão tem como objetivo sensibilizar os moradores para a limpeza dos terrenos e manter o município livre da dengue.

Na primeira etapa, os cidadãos receberam a visita de agentes comunitários de saúde, que orientaram para o descarte de resíduos que pudessem acumular água e atrair o mosquito.

Todo o material retirado foi levado no início desta semana pelas equipes do Departamento de Limpeza Pública da Secretaria do Meio Ambiente. Além do recolhimento em frente às casas, a Prefeitura coletou o lixo jogado no Rio Atuba. No ano passado, foram recolhidos 143,6 toneladas de lixo e entulho no Bairro Alto e 58 toneladas no Tarumã.

Enquanto fazia a limpeza da área da frente de casa, a aposentada Juraci Teresa de Souza elogiou a ação. “No final de 2016 acumulou bastante lixo, mas no ano passado melhorou muito o recolhimento de entulhos, não só durante o mutirão”, destacou Juraci. “Aqui a gente cuida direito, a piscina fica coberta, não juntamos lixo. Dengue é um perigo para as crianças e para as pessoas mais velhas também”, completou.

O casal de transportadores Maximiliano e Sônia Antunes, com uma pequena reforma em casa, também percebeu o aumento da frequência do serviço de recolhimento de entulhos. “É fundamental prevenir o aparecimento dos focos do mosquito e nós temos que ajudar”, reforçou.

Funcionamento

As áreas selecionadas para as ações do Curitiba Sem Mosquito são definidas de acordo com o risco de proliferação do mosquito.

O mutirão é uma das ações responsáveis por manter a cidade com índice de infestação abaixo de 1%, conforme as medições dos dois Levantamentos Rápidos de Índice para Aedes aegypti (LIRAa), realizados em 2017, seguindo a diretriz do Ministério da Saúde.

No ano passado foram recolhidas mil toneladas de lixo com a ação.