(Foto: Carlos Poly/SMCS)

A prefeitura de Araucária, na região metropolitana de Curitiba, vai intervir no Hospital Municipal (HMA), por meio de decreto assinado nesta segunda-feira (5), para apurar supostas irregularidades. De acordo com o secretário municipal de saúde, Carlos Alberto de Andrade, a ação deve investigar “divergências de informações” recebidas pela administração.

“A intervenção é de caráter administrativo e tem previsão legal, por meio da legislação municipal e federal, em que o município pode intervir sempre que tiver qualquer dúvida. Durante o contrato de gestão do hospital, que é administrado por uma organização social [Instituto Nacional de Desenvolvimento Social e Humano], nós encontramos algumas divergências de informações, que serão devidamente apuradas”, disse Andrade em entrevista à Banda B.

Segundo ele, há suspeita de que procedimentos contratados – não detalhados pelo secretário – não foram cumpridos pela organização, o que dificultou um entendimento entre as partes. “O instituto se posicionou de uma forma e a secretaria de outra, por isso haverá essa intervenção, de fiscalização e transparência. O contrato com a organização, vigente desde 2014, deve se encerrar em três meses e a previsão é de abertura de um novo processo licitatório ”.

O secretário ainda garantiu que o trabalho não deve prejudicar o atendimento aos pacientes. “Em momento algum a fiscalização vai interferir no andamento dos serviços técnicos e médicos. Todo o serviço se dará na sua normalidade”, finalizou.

Se irregularidades forem constatadas durante a intervenção, os envolvidos serão responsabilizados. A prefeitura de Araucária repassa mensalmente ao Instituto R$ 3.254.894,11; é o maior contrato da administração municipal.