Levantamento inédito da Catho no Paraná apontou as dez profissões que tiveram a maior alta salarial no estado em 2017, se comparado a 2016. Os aumentos variaram entre 12,6% e 20,6%, índice muito superior à inflação do ano passado, que deve ficar abaixo de 5%.

As profissões apontadas na pesquisa com maior aumento salarial no ano de 2017 foram: instrutor de qualidade; analista de captação de recursos; programador; farmacêutico; analista de custos; analista administrativo; geólogo; fisioterapeuta Home Care; professor de ginástica laboral e analista de TI.

 

 

A explicação para o aumento salarial acima da inflação para essas profissões está ligada diretamente ao cenário atual do mercado de trabalho brasileiro. “A maior parte desses cargos são de setores que crescem mesmo com um cenário econômico retraído e/ou de áreas estratégicas para as organizações”, explica o Business Inteligence da Catho, Fabrício Kuriki. Um exemplo é a área de tecnologia da informação que, devido à evolução tecnológica, demanda cada vez mais profissionais da área.

Para outros cargos, como os ligados às áreas de saúde, por exemplo, a explicação é outra. “O Brasil passa por um processo de envelhecimento da população, além da busca das pessoas por uma vida mais saudável. Portanto, as carreiras ligadas à saúde tendem a ser mais valorizadas”, finaliza Kuriki.

O levantamento foi baseado nas vagas divulgadas no site da Catho e nos salários médios pagos pelas empresas.

As seis carreiras em alta para 2018

A partir de um estudo conduzido pela Catho com base na análise de dados da companhia e também por meio de pesquisas conduzidas com recrutadores sobre as áreas com mais contratações previstas para 2018, para algumas profissões a empresa projeta um cenário muito positivo neste ano. Algumas delas estão diretamente ligadas aos cargos que tiveram aumento salarial no Paraná no ano passado. São elas:

●       Educação Física / Fitness: o mercado fitness tem ganhado notoriedade no Brasil nos últimos anos. Seguindo essa tendência, a demanda por educadores físicos tem sido cada vez maior.

●       Farmacêutica: com uma população de mais de 200 milhões de habitantes com a expectativa de vida cada vez mais alta, o Brasil continua sendo visto como um mercado estratégico para a indústria. E isso, obviamente, se reflete na contratação de novos profissionais.

●       Marketing Digital e E-commerce: a migração do offline para o online, crescente dos últimos anos, com destaque para a ascensão do comércio eletrônico, faz, cada vez mais, com que as empresas precisem estar na internet para atingir seu público e vender mais.

●       Engenharia com foco em Agronegócios: o mercado de produtos orgânicos vem ganhando cada vez mais espaço na economia, sendo mais que uma tendência no Brasil, mas também uma tendência global. Além disso, o crescimento e visibilidade dessa área profissional também ganha espaço devido à necessidade de modernização do agronegócio para ajudar a aumentar a produção de alimentos e garantir a preservação de recursos naturais.

●       Tecnologia da Informação: profissionais de TI são sempre necessários, pois além de existirem poucos profissionais realmente qualificados e disponíveis, o mercado demanda sempre soluções e recursos tecnológicos para o aprimoramento de processos e rotinas corporativas. A evolução tecnológica, como a popularização da realidade aumentada e o incremento das negociações via e-commerce, tem feito com que esses profissionais sejam cada vez mais necessários.

●       Big Data: diante da superlotação de dados e informações, as empresas precisarão de profissionais que façam a análise estratégica de todo esse conteúdo que expressa muitos dados interessantes sobre consumidor, reações do mercado etc. O intuito com isso é utilizar desses recursos para o desenvolvimento de melhorias no posicionamento empresarial das instituições.