Obra da Getúlio Vargas começa nesta quarta e terá bloqueios de trânsito – Foto – SMCS

Começam nesta quarta-feira (13) as obras de revitalização de cinco quadras da Avenida Getúlio Vargas, no bairro Rebouças, e a consequente restrição de uso da via por carros, ônibus e pedestres. O primeiro bloqueio será parcial e ocorrerá entre a Avenida Marechal Floriano e a Rua Rockefeller, na faixa que passa ao lado do quartel da Polícia Militar.

Com as intervenções no pavimento, a Superintendência de Trânsito (Setran) indica aos motoristas optar pela Avenida Silva Jardim e pela Rua Brasílio Itiberê, paralelas à Getúlio Vargas. “Isso será especialmente importante a partir de sexta-feira, quando será feito o bloqueio de todas as pistas à esquerda do canteiro central no trecho previsto”, observa a superintendente de Trânsito, Rosangela Battistella.

A interdição desse lado da avenida deve durar seis meses e afetará trajetos das linhas de ônibus que passam pelo local: Santa Cândida-Pinheirinho; Sítio Cercado; Fazendinha-Guadalupe; Uberaba e Canal Belém, além da Linha Turismo, que cruza a Getúlio Vargas.

Assim que as obras forem concluídas, essas pistas serão abertas ao tráfego. Será a vez, então, de interditar o lado direito do canteiro por outros seis meses para as obras, de acordo com previsão dos engenheiros responsáveis.

Contrapartida

As melhorias na Getúlio Vargas são contrapartida da Igreja Universal do Reino de Deus para compensar a cidade pelo aumento do tráfego de veículos e pedestres gerado pela construção da nova sede, perto da Rodoviária. Segundo o engenheiro do empreendimento, Marcos Kokot, os trabalhos vão durar um ano e custar R$ 10 milhões.

Até junho do ano que vem, a circulação de veículos sofrerá bloqueios até a Rua Conselheiro Laurindo, numa extensão de 660 metros, em diferentes momentos.

Entre as melhorias previstas no projeto de revitalização estão a execução de galerias de águas pluviais, retirada do canteiro central e substituição do asfalto por concreto rígido, além de ampliação da largura das calçadas e implantação de paisagismo e áreas de convivência.