(Foto: Imagem ilustrativa/EBC)

 

A forte tempestade que atingiu Piên, na região metropolitana de Curitiba, na noite deste domingo (28) deixou os moradores sem luz por aproximadamente 13 horas. Revoltados com a situação, eles agora precisam lidar com os prejuízos que tiveram nas residências, comércios e até mesmo na agricultura.

Segundo o empresário Vanderlei Siqueira, que mora no centro da cidade, as casas ficaram sem luz por volta das 21h, quando ele jantava com a família. “A chuva foi muito forte, com raios e trovões e, como tem sido em grande parte desses eventos, a energia elétrica acabou e nós ficamos até sem sinal de celular, não sabemos exatamente o por quê… Tudo aconteceu enquanto eu estava comendo com a minha esposa e os meus filhos, uma menina de seis anos e um menino de um ano, e o jeito foi fazer um jantar à luz de velas”, contou ele em entrevista à Banda B nesta segunda-feira (29).

Sem luz e telefone, a única coisa que a família podia fazer era esperar a energia voltar, o que demorou bastante, de acordo com Vanderlei. “Deu 22h, 22h30 e nada… Acordamos de madrugada para verificar, lá por umas 3h, e nada também. Quando amanheceu, muitos comércios tiveram que permanecer fechados. O meu vizinho, por exemplo, que tem uma lanchonete, nem abriu as portas, por causa da comida que estava no freezer e tudo mais”, completou.

A situação só voltou ao normal após as 10h, ainda com a luz oscilando muito. Indignado, o empresário fez uma publicação no Facebook contando todo o caso e perguntando para outras pessoas se elas também haviam passado por isso. “Muitos me responderam que ficaram sem luz, em diferentes localidades do município. Ali eu comecei a ver o impacto que isso teve… Percebi que o maior prejudicado, além do comércio, é o agricultor, que muitas vezes tem estufa elétrica e acaba perdendo a plantação inteira. Nós ficamos de mãos atadas, sem saber o que fazer”.

Hoje pela manhã, quando o sinal de celular voltou, um funcionário de Vanderlei ligou para a Companhia Paranaense de Energia (Copel) e se surpreendeu com a resposta que teve. “A moça disse que, até aquele momento, ninguém tinha ligado lá para reclamar sobre a falta de energia. Achei isso muito estranho… Até agora não entendemos o que houve”, finalizou.

Sobre a situação, a Banda B entrou em contato com a Copel e aguarda retorno.