(Fotos: SMCS)

Personagem de reportagem da Prefeitura de Curitiba, Leônidas Alberto Pires, o Beto Pires, morreu no último domingo (13) de infarto. Ele deu exemplo de cidadania ao ‘ressuscitar’ praça na Cidade Industrial de Curitiba (CIC) e desdenhar de quem apenas reclama. Segundo moradores, Beto morreu após um evento na praça de homenagem as mães.

“Fizemos um evento ma Praça centra no último sábado em homenagem as mães. Ele estava super feliz no dia do infarto. Ele foi para o outro plano, feliz em ver a comunidade que ele tanto amava unida em festa. Foi uma bela despedida. Amado amigo segue na paz”, disse uma amiga de Beto na rede social facebook.

História de cidadania

Nos 47 anos que viveu na CIC, Beto Pires acompanhou as mudanças do bairro – tendo como vista a Praça Eli Ribeiro da Silva, onde crianças brincam no parquinho, jogam bola na quadra de areia ou basquete num espaço que também é cercado por árvores e dispõe de banquinhos. Pires lembra que a manutenção (roçada, limpeza) da área era feita, mas queriam mais. “Nós resolvemos melhorar o acabamento de um serviço que já era feito e também contribuir para melhorar a limpeza”, contou na época. “A praça tinha um aspecto feio e abandonado.”

Antes de morrer, Beto reforçava a manutenção da limpeza em dia. Ele recolhia o lixo, retirava o mato que crescia na areia e cuidava de algumas flores. “Como cidadãos, temos deveres e responsabilidades”, disse Pires, para quem todo mundo pode dar uma ajuda para melhorar a cidade. “Ainda mais eu, que gosto tanto dessa região.”

“Enquanto muitas pessoas reclamam, outras fazem algo”, afirmou. “Eu não me importo em fazer.”

Beto Pires era motoboy e foi sepultado no Cemitério Jardim da Saudade I.