(Fotos: Divulgação)

 

Metalúrgicos de oito fábricas da Grande Curitiba realizaram, na manhã desta quinta-feira (14), protestos contra a reforma trabalhista e da previdência. Segundo o sindicato que representa a categoria, o SMC, participaram das manifestações funcionários da Volvo, Bosch, New Holland (CNH) e WHB, na Cidade Industrial.

Em São José dos Pinhais, na região metropolitana da capital, metalúrgicos da Renault e de empresas da Audi também se reuniram em assembleia e paralisação na manhã de hoje, assim como operários da Brafer, em Araucária.

Nos movimentos na Volvo, Bosch, CNH e Renault, os manifestantes bloquearam as marginais das rodovias. De acordo com Ney Castro, representante do SMC, o principal objetivo dos atos é mandar um recado para as autoridades. “Nós não estamos contentes com o que o governo está fazendo. Essas reformas só prejudicam os trabalhadores, que estão chegando no limite. Não dá mais para pender a balança só para o lado do empresário”, disse ele em entrevista à Banda B.

Os protestos começaram ainda na madrugada e terminaram por volta das 9h. O trânsito já está normalizado nos portões das fábricas. O Movimento Brasil Metalúrgico é uma ação das entidades da categoria de todo o país, que representam cerca de dois milhões de trabalhadores.