Programa de visitas públicas aos Mananciais da Serra abre neste fim de semana.
Foto: Thays Poletto/Sanepar

 

Além de sua riqueza natural, o Parque Estadual Pico do Marumbi, em Piraquara, também é um dos espaços mais importantes do Paraná para a preservação da história do saneamento. Ali, em plena Mata Atlântica, estão os primeiros reservatórios de água do Estado e trilhas interessantes que levam às primeiras estruturas construídas para o abastecimento público de Curitiba e Região Metropolitana.

Por mais de 100 anos, essas obras, que iniciaram em 1904 e duraram apenas quatro anos, numa região distante e acidentada, serviram à população da capital e cidades vizinhas. A área, conhecida como Mananciais da Serra, estará aberta para visitação pública neste sábado (17) e domingo (18).

Em relação ao abastecimento, a região dos Mananciais, é fundamental: mais da metade da água consumida em Curitiba e Região vem daí, onde está a Área de Proteção Ambiental (APA) de Piraquara.

A qualidade da água vinda dos Mananciais está associada a uma legislação que busca proteger a Mata Atlântica e inibe atividades potencialmente poluidoras. Criada em 1996, a APA possui 88 km2 pertencentes à bacia hidrográfica do Rio Piraquara, importante contribuinte para a Barragem Piraquara I, a primeira barragem de grande porte da Companhia de Saneamento do Paraná (Sanepar), que também fica nos Mananciais da Serra.

Para contar a história dessas obras tão importantes e preservar a região de Mata Atlântica, a Sanepar possui um programa de educação ambiental de escolares nos Mananciais da Serra. Em parceria com a Prefeitura de Piraquara, Instituto Ambiental do Paraná (IAP) e Parque Estadual do Marumbi, a Companhia também mantém um programa de visitas públicas, aberto a toda comunidade.

O programa existe há mais de oito anos, com cerca de 3 mil visitantes ao ano. As visitas públicas são permitidas durante um final de semana a cada mês, de fevereiro a dezembro. Neste ano, além deste fim de semana de fevereiro, as visitas também serão permitidas nos dias: 10 e 11 de março; 14 e 15 de abril; 19 e 20 de maio; 9 e 10 de junho; 14 e 15 de julho; 18 e 19 de agosto; 15 e 16 de setembro; 20 e 21 de outubro; 10 e 11 de novembro; 8 e 9 de dezembro.

TOMBAMENTO – As estruturas e equipamentos de saneamento nos Mananciais da Serra são parte do primeiro sistema de abastecimento de água do Paraná, que com 17 reservatórios nos Mananciais e uma grande tubulação de 38 km, que levava água até o Reservatório do Alto São Francisco, em Curitiba, e, dali, abastecia parte da população paranaense.

Em 2016, a Sanepar e o Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN-PR) retomaram as tratativas para o tombamento federal desse sistema. A Sanepar acredita que o tombamento é uma garantia de preservação.

PASSEIO – Os Mananciais da Serra ficam a cerca de 40 km de Curitiba. Estarão abertas para a visitação pública as trilhas do Carvalhinho (500 m) Santuário São Francisco (500 m), do Salto (percurso de 1 km), da Chaminé (1,5 km de extensão) e a Estrada do Carvalho (2,5 km). As caminhadas têm duração mínima de uma hora, entre ida e volta.

O programa é ideal para passeios em família ou grupos, a pé ou de bicicleta. Recomenda-se que o visitante use roupa e calçados confortáveis, repelente, proteção para sol ou chuva (os passeios realizam-se mesmo com chuva). É aconselhável levar máquina fotográfica e lanche. Na entrada, há espaço para estacionamento de carros e é preciso fazer um cadastro. Recomenda-se também levar lanche e estar sempre hidratado.

A visitação é gratuita e aberta a toda população, mas no local é proibida a entrada de animais domésticos, assim como não se deve deixar lixo, nadar, pescar, caçar ou retirar animais e plantas.