Do Catve.com

A publicação feita pela ONG Afocato, de Toledo, causou revolta nos internautas. A mensagem alerta para “cenas fortes”, do cão que foi deixado à míngua, a própria sorte.

Resgatado na segunda-feira (26), o cachorro apresentava pelagem suja e estava extramente debilitado. O alerta feito pela ONG vai além do abandono de animais, considerado crime: aponta também para a compra de filhotes que, quando crescem, são descartados.

cao-dentro(Foto: Catve.com)

“Estamos mostrando a realidade de um cãozinho, que um dia foi um filhote de raça, comprado de um canil, de pessoas que vendem vidas, que tratam essas vidas como objetos. Provavelmente foi um brinquedo de alguma criança, que logo o deixou de lado e essa família não o tratou como deveria”.

O animal resgatado está internado e passará por tratamento veterinário e, os voluntários, pedem a ajuda da população para custos. “Pode ser com pates, ração de filhotes ou com as despesas que são grandes, qualquer quantia será muito bem vinda”.

Confira a publicação na íntegra:

“As cenas são fortes, desculpe-nos. Mas estamos mostrado a realidade de um cãozinho, que um dia foi um filhote de raça, comprado de um canil, de pessoas que vendem vidas, que tratam essas vidas como objetos. Provavelmente foi um brinquedo de alguma criança, que logo o deixou de lado e essa família não o tratou como deveria. Esse cãozinho deve ter passado muita dor, fome, frio nas mãos de quem deveria ter cuidado dele. Teve a má sorte de cair em mãos erradas. Até adoecer e ser descartado num local ermo para morrer. Mas alguém o viu, compadeceu-se e pediu ajuda. As voluntarias da Afocato Toledo foram resgata-lo, agora ele está sob cuidados profissionais de médicos veterinários na Clínica Veterinária Fabiano. Todo o possível será feito para dar uma mova chance de vida ao Sunlley. Mas precisamos de sua ajuda. Pode ser com pates, ração de filhotes ou com as despesas que são grandes, qualquer quantia será muito bem vinda. Poderão ajudar na clínica mesmo. Obrigada. Equipe Afocato”.

Para mais informações sobre a Região Oeste do Paraná acesse o Portal Catve.com clicando aqui.