Do Minuto Pet (Para retornar a página inicial do Blog clique aqui)

Duzentos e cinquenta cães e gatos de moradores do bairro Caximba, em Curitiba, previamente cadastrados, foram os primeiros a realizarem o procedimento de esterilização gratuita promovida pela Prefeitura de Curitiba. O centro cirúrgico itinerante, chamado de castramóvel, está desde segunda-feira (20) nos bairros da Regional Tatuquara. Hoje, o equipamento no pátio da Rua da Cidadania da administração. Até sábado, mais 450 animais devem ser esterilizados.

Duzentos e cinquenta cães e gatos de moradores do bairro Caximba, em Curitiba, previamente cadastrados, foram os primeiros a realizarem o procedimento de esterilização gratuita promovida pela Prefeitura de Curitiba.Curitiba, 23/06/2016 -
Foto: Cesar Brustolin/SMCS

(Foto: Divulgação SMCS)

O procedimento é gratuito, coordenado pela Rede de Proteção Animal de Curitiba com liberação do Conselho Regional de Medicina Veterinária. O castramóvel é equipado com três salas para procedimentos cirúrgicos, com seis veterinários e acompanhamento de uma ambulância UTI para atendimento emergencial.

“Pela primeira vez está sendo realizado em Curitiba a castração com unidade móvel pela Prefeitura. O atendimento pelo castramóvel facilita a adesão da população, já que os proprietários de animais não precisarão se deslocar ao centro da cidade para a realização do procedimento”, avalia o secretário municipal de Meio Ambiente, Renato Lima.

“A saúde animal está no plano de governo e estamos realizando todos os pontos apresentados. Esta é uma antiga reivindicação da comunidade que é atendida pela administração municipal. Estamos dando prioridade para as famílias de baixa renda e para protetores independentes e ongs”, ressalta o coordenador da Rede de Proteção Animal, Paulo Colnaghi.

O veterinário Eros Luiz de Souza, diretor de pesquisa e conservação da fauna da Secretaria Municipal do Meio Ambiente, explica que o controle populacional diminui a ocorrência de zoonoses, de acidentes como mordeduras e até acidentes de trânsito, sem falar nos benefícios para a saúde do próprio cão ou gato, porque previne doenças como o câncer da mama, dos testículos e doenças da próstata ou do útero dos animais.

“Esta ação da gestão Gustavo Fruet é muito necessária. Animais abandonados ou soltos pela rua são frequentemente encontrados nos bairros da regional. Ações como esta é que tornam Curitiba uma cidade mais humana e preocupada com o bem-estar de todos”, afirma o administrador da regional Tatuquara, Edgar Otto Hauber Junior.

Sabrina de Menezes e o filho Luis Gustavo saíram cedo do bairro Campo do Santana para levar Piti e Feinho para serem atendidos no castramóvel. “Perto de casa ficou fácil. Estou fazendo a minha parte. Nossa vila tem muito cachorro procriando e solto na rua”, conta.

A zeladora Lidia da Silva Jorge e sua filha Maiara, moradoras do Riacho Doce, também levaram Doli e Guaraná para a castração. “Viemos a pé, isto facilita muito. Este projeto é excelente. Para fazer a mesma coisa em uma clínica particular sairia mais de R$ 350, dinheiro que iria fazer muita falta nesta época de crise”, afirma Lídia.

O aposentado José Candido Pires, morador do Rio Bonito e dono da Pituca, disse que o frio e a chuva não foram motivos para deixar de participar. “Ela era da rua, faz dois anos que a adotei. Se não fosse gratuito, não teria como fazer a castração, principalmente em fêmeas, que o procedimento é mais caro. A Prefeitura está de parabéns, o programa é tão bom que toda a vizinhança está participando”, relata.

Como participar

Conforme previsto no edital de credenciamento, lançado em fevereiro deste ano, a Rede de Proteção Animal pretende realizar 7 mil castrações de cães e gatos até a o fim do mês de dezembro. O início das cirurgias depende da aprovação do projeto técnico, entregue pela clínica credenciada ao Conselho Regional de Medicina Veterinária do Paraná (CRMV-PR).

São atendidos pelo projeto cães e gatos de famílias beneficiadas e inscritas em programas sociais como Bolsa Família, Armazém da Família e por programas da Fundação de Ação Social (FAS) da Prefeitura de Curitiba, além dos animais de protetores independentes e organizações não-governamentais.

Para inscrever os animais no programa de castração, o proprietário ou protetor deve preencher um formulário e assinar um termo de responsabilidade. Os responsáveis passarão obrigatoriamente por uma palestra, que será realizada no local e na hora da castração, para orientações e entrega de medicamentos que serão prescritos no pós-operatório.

Até o fim do ano, o castramóvel passará por todas as dez administrações regionais, conforme calendário que será divulgado no site da Rede de Proteção Animal.