Do Minuto Pet (Para retornar a página inicial do Blog clique aqui)

Uma máquina de ressonância magnética e 15 cachorros. Foi tudo que um grupo de pesquisadores da Universidade de Emory, nos Estados Unidos, precisou para organizar um verdadeiro ranking de preferências caninas. O artigo, que ainda não passou por revisão paritária, está disponível no banco virtual bioRxiv do Cold Spring Harbor Laboratory.

Notícias de maus-tratos à parte, a rotina da maior parte dos cachorros é uma escolha entre sombra e água fresca. Na pesquisa, os cientistas acompanharam a atividade cerebral dos animais durante a recepção de dois estímulos específicos bastante agradáveis: comida e elogios.

Primeiro, fora da máquina, os pesquisadores apresentam um objeto aleatório ao cão antes de fornecer o estímulo que será estudado. Mostram, por exemplo, um carrinho antes de elogiá-lo ou uma casinha antes de dar a ele um biscoito. Dessa maneira, o animal ficará na expectativa de ser elogiado ou alimentado toda vez que ver o respectivo objeto.

Para ler a matéria completa na Revista Galileu clique aqui.