A segurança é e sempre será uma prioridade na vida de todos, pois sem nos sentirmos seguros, o nosso dia a dia torna-se muito angustiante.

Mas, como administrar o custo da segurança, quando todos os custos de uma forma geral estão “disparando”, a economia mostrando sinais de recessão e a prioridade é economizar para não “estourar” o orçamento.

custos1Quer seja para uma residência ou para uma empresa, a receita é sempre a mesma, PLANEJAMENTO.

Quem investe em uma estrutura para ter o mínimo de segurança têm ao final do mês um custo fixo.

Para que se possam diminuir esses custos, todos devem seguir uma máxima, que é uma expressão muito ouvida por quem trabalha com o empresário Jorge Paulo Lemann, que está na lista das 100 pessoas mais influentes do mundo da revista americana TIME, “Despesa é como unha. Tem que cortar sempre”.

Nas residências o que se pode fazer é tentar renegociar o valor com a empresa que presta o serviço de monitoramento e por menor que seja o desconto obtido, com certeza refletirá no orçamento doméstico.

Mas nas empresas, onde o custo é muito mais elevado, principalmente naquelas onde se tem estruturas de segurança que envolva a contratação de vigilantes, tem que ser feito periodicamente uma reavaliação do custo x benefício da estrutura de segurança e sempre procurar aumentar os investimentos em tecnologia da segurança, onde os custos são pontuais e dessa forma conseguir diminuir o número de pessoas envolvidas na segurança física, onde os custos são elevados e mensais.

Mas para não se ter surpresas é fundamental a contratação de um especialista em segurança para a realização de um projeto de segurança, para que, ao final do processo não tenha dissabores ao perceber que foi induzido a

gastar recursos e não conseguir o resultado desejado que é, aumentar a segurança e diminuir os custos.

Se for feito um bom planejamento, é possível aumentar a segurança e diminuir os custos, pois o investimento que será realizado em tecnologia será custeado com a economia da redução dos funcionários empenhados na segurança física e no final do mês.

E nunca esqueçam, PREVENIR é sempre o melhor remédio. Para ver outras matérias, acesse www.coronelcosta.com.br