É comum vermos as pessoas reclamando que a segurança de sua cidade ou de seu bairro não é boa, mas ao serem questionadas sobre o que estão fazendo para ajudar a melhorar o que acham que está errado, a resposta em sua quase totalidade é que essas responsabilidades não são delas, mas do Estado.

Aí é que começamos a perceber o porquê estamos nesse caos, não só na segurança, mas em quase todos os quesitos que envolvem a vida em sociedade e em particular saúde e educação.

Primeiro temos que assimilar a definição de Estado, pois o Estado não é só o governo, mas o Estado somos todos nós, pois quem está no poder foi eleito e escolhido pelos integrantes dessa mesma sociedade, então se escolherem errado, com certeza terão resultados indesejados.

O cidadão é parte fundamental para que uma sociedade se desenvolva e propicie uma melhor qualidade de vida para todos, pois é somente com a fiscalização e a cobrança sobre aqueles que foram eleitos com a confiança do seu voto e principalmente nesse ano eleitoral onde há a possibilidade de se analisar com muito mais cuidado àqueles que estão pedindo novamente votos e prometendo realizar maravilhas caso sejam eleitos ou reeleitos, se faz necessário verificar o que fizeram nos últimos anos e ver se merecem ou não o seu voto novamente, mas caso constatem que não é mais merecedor de seu voto, não desanimem, procurem entre os inúmeros candidatos, alguém que lhes demonstrem confiança e seriedade para que caso venha a ser eleito, seja realmente alguém que poderá representar os seus interesses, quer seja como Deputado Estadual ou Federal, Senador, Governador e Presidente da República.

E não é apenas com reclamações e cobranças que podemos contribuir para uma sociedade melhor, mas principalmente com posturas e ações. Como exemplo, cito o simples ato de se jogar lixo nas ruas, pois a somatória desses atos faz com que os bueiros sejam obstruídos, nossos rios sejam poluídos e no caso da ocorrência de chuvas venham os mesmos a transbordarem e provocarem alagamentos que resultarão em prejuízos e doenças.

Quando no trânsito não se respeita a sinalização e se para em cima das faixas, está sendo colocada em risco a vida dos pedestres ou quando se para nos cruzamentos, está com sua falta de educação atrapalhando todo o trânsito.

Por isso, para se conviver em uma sociedade civilizada, todos devem ter comprometimento, pois é a participação e ação de cada um que fará com que alcancemos e tenhamos a qualidade de vida que almejamos.

Para ver outras matérias, acesse www.coronelcosta.com.br