Marielle, Gisele, sargento Gouveia e Anderson

 

Todos ficaram sabendo e se comoveram com a morte da Vereadora Marielle Franco, mas, e as demais pessoas que continuam a serem vítimas da violência?

Quem é Anderson Gomes? Garanto que muitos não sabem, mas era um cidadão anônimo que estava fazendo um ”bico” como motorista da vereadora, e sua morte foi pouco ou quase nada comentada pois não é “ninguém” a não ser para sua família e seus amigos.

Gisele Palhares Gouvêa, também foi morta durante um assalto no Rio de Janeiro, e da mesma forma ninguém falou nada.

O Sargento Cristiano das Neves Souza também foi assassinado num assalto e é apenas mais um “dado” na estatística dos mortos do Rio de Janeiro.

Mas a nível nacional pessoas que nunca ouviram falar da vereadora Marielle saíram em passeata para “chorar” sua morte.

Ela merece? Merece! Mas acho muita hipocrisia não citarem, ou da mesma forma nem lamentarem a morte do seu motorista que morreu ao lado dela.

Toda vida tem o mesmo valor, e não acho correto usarem uma morte como plataforma política.

Enquanto não mudarmos as leis e as deixarmos mais rigorosas para os marginais, o cidadão de bem continuará a ser refém do medo e da violência, sem saber se ao sair de casa voltará vivo.

Bandido nesse país não fica peso muito tempo. Os 04 (quatro) marginais que assassinaram o menino João Hélio de 06 (seis) anos, após o arrastarem pelo cinto de segurança do carro que haviam acabado de roubar da mãe dele, isso em 2.007, os quais foram condenados a 40 (quarenta) anos de prisão, já estão nas ruas novamente desde 2.015.

Enquanto continuarmos com essa visão distorcida protegendo os marginais e deixando o cidadão de bem a sua própria sorte, não vamos mudar essa realidade distorcida, onde o marginal é uma vítima e o cidadão o culpado.

O crime é uma escolha, a opção pelo crime, é uma opção moral e a esmagadora maioria da população escolheu trabalhar honestamente e deve ser respeitada e protegida.

E nunca esqueçam, PREVENIR é sempre o melhor remédio.

Para sugestões de pauta enviem e-mail para [email protected]