Vemos nos noticiários informações sobre a diminuição da violência e do número de assaltos e roubos.

Mas infelizmente o que sentimos e percebemos no nosso cotidiano é o exatamente o contrário, pois a cada dia a população está mais insegura, refém do medo e dos marginais que circulam livremente e armados pelas nossas cidades, amparados pela impunidade que nosso sistema legal lhes proporciona, quer seja pela legislação obsoleta ou pela extrema demora na resposta que o “sistema” dá aos que são autuados pelos crimes que cometeram, o que os faz agirem cada vez mais, com extrema violência contra o cidadão comum e até mesmo contra aqueles que têm o dever de nos proteger.

O que todos percebem e constatam é que o estilo de vida e as comodidades que tínhamos até pouco tempo estão diminuindo. Abastecer um carro depois das 22 horas tornou-se algo complicado e difícil porque os postos de combustíveis em sua grande maioria fecham após esse horário. Farmácia é outro problema, pois devido ao grande volume de assaltos, também em sua quase totalidade, fecham às 22 horas ou conforme a região da cidade, até mais cedo ainda.

Se alguém precisar de dinheiro à noite, também terá que fazer uma verdadeira “via crucis” em busca de um Caixa Eletrônico e se for depois das 22 horas também só poderá sacar R$100,00.

Tal medida foi adotada pelo sistema bancário por causa do grande volume de sequestros relâmpagos e para diminuir o volume de roubos nos próprios Caixas Eletrônicos, além dos próprios comerciantes solicitarem a retirada dos terminais de seus estabelecimentos, porque os ladrões como explodem os Caixas Eletrônicos para roubarem o dinheiro, acabam também destruindo os estabelecimentos onde os mesmos estão instalados, causando prejuízos e riscos aos que lá circulam.

Por isso não é correto dizer que o crime diminuiu, mas sim que as opções para os ladrões estão diminuindo, pois em virtude da falta de segurança, os hábitos estão mudando, não porque queremos, mas por medo e insegurança estamos voltando aos tempos em que ao anoitecer todos entravam em suas casas e só saiam ao amanhecer.

Por isso nunca esqueça PREVENIR é sempre o melhor remédio. Para ver outras matérias, acesse www.coronelcosta.com.br