lavar

O que até a pouco tempo era um lazer para as pessoas, como aproveitar o final de semana para dar uma lavada no seu carro em frente de casa, e dar uma relaxada fazendo algo de que gostavam, infelizmente faz parte do passado.

Não é raro vermos notícias de pessoas que foram rendidas e tiveram seus carros roubados enquanto estavam lavando seus carros, e por isso é a cada dia mais raro vermos alguém fazendo isso na frente de casa, mas sim “presos” dentro de seus muros.

Há alguns dias um conhecido meu estava lavando seu carro na frente de sua casa no bairro Cajuru quando três marginais pararam para roubar seu veículo, mas o que os ladrões não contavam é que ele tinha porte de arma e estava armado, e após os ladrões saírem com seu carro ele atirou contra os mesmos e conseguiu evitar o roubo.

A atitude dele foi correta? Pelo que se prega em termos de segurança não, mas a população não aguenta mais ser refém de marginais e ver o Estado não fazendo nada para reverter o aumento da criminalidade.

Os marginais estão a cada dia mais ousados e violentos, pois sabem que a população está desarmada, indefesa e desamparada, pois a polícia não consegue mais reprimir a ação dos marginais.

Logo após a ocorrência uma equipe da PM agindo com muita eficiência localizou marginais que agiam na área e que pela descrição eram parecidos com os assaltantes, e para surpresa da vítima, mas não dos policiais, ao chegarem com os suspeitos na delegacia, três advogados de “porta de cadeia” já os esperavam para defender os “marginais inocentes” e como demoraram para ser atendidos, porque o delegado estava em outra ocorrência, ligaram para a OAB para reclamar do descaso para com seus “clientes”.

Ou seja, o cidadão pode ficar horas esperando o atendimento do Estado, mas os marginais devem ter atendimento preferencial pois tem outros assaltos para cometer e não podem ficar parados em uma delegacia de polícia.

E nunca esqueçam que PREVENIR é sempre a melhor opção.

Para ver outras matérias, acesse www.coronelcosta.com.br