drogasHoje falarei sobre dicas para identificar quem faz uso de drogas

A primeira providencia é observar as seguintes alterações comportamentais, tais como:

Depressões, estado de angústia sem motivo aparente;
Desaparecimento de objetos de valor, ou ainda, incessantes pedidos de dinheiro, pois precisa cada vez mais, a fim de atender as exigências dos traficantes para a aquisição de drogas;
Existência de comprimidos, seringas, cigarros e material estranho em seus pertences;
Inquietação motora; apresenta-se impaciente, inquieto, irritado, agressivo e violento;
Insônia (denunciada por ele mesmo ou percebida pelos familiares);
Irritabilidade sem motivo aparente, explosões nervosas;
Isolamento; se recusa a sair de seu quarto, evitando contato com familiares e amigos;
Mudança brusca na conduta;
Mudanças de hábitos; passa a dormir de dia e fica acordado durante a noite;
Queda do aproveitamento escolar ou desistência dos estudos.

drogas1O Que Fazer?
. Em primeiro lugar, aceitar que o problema existe.
• Evitar companhias que levem à recaída;
• Fazer reuniões de diálogo;
• Incentivar os esportes;
• Não buscar desculpas e partir para soluções práticas;
• Manter a calma e se informar sobre o assunto, entenda o mundo das drogas;
• Não estigmatizar com preconceitos, incriminando-o com moralismos e acentuando o conflito de gerações;
• Não rejeitar o dependente; o primeiro amparo que o viciado deve ter é a FAMÍLIA;
• Proporcionar e buscar guarida em DEUS, este é ainda o melhor consolo;
• Estabelecer um relacionamento profundo e franco entre pais e filhos (isso pode evitar que os jovens entrem no mundo das drogas);
• Ser franco, afetivo e evitar superdimensionar o problema;

Se tiverem alguma dúvida ou alguma pergunta, as encaminhem para o meu e-mail[email protected]

* O Coronel Jorge Costa Filho é consultor em segurança. Formado em Administração de Empresas, tem doutorado em Segurança Pública. Profissional experiente, já comandou a Polícia Militar em Curitiba.