Foto ilustrativa – Banda B

Quem quer segurança?

A resposta certamente é unanime! TODOS. Mas na pratica a grande maioria sabe que isso é um pedido que não tem como ser atendido. As pessoas estão a cada dia mais reféns do medo e da insegurança, e mudando radicalmente seus hábitos e rotinas.

Os pais perdem noites de sono quando seus filhos saem a noite para se divertir e muitos não conseguem nem dormir enquanto seus filhos não retornam sãos e salvos para casa.

Pessoas que já foram vitimas da violência, ao saírem de suas casas, ficam inseguros e muitos acabam ficando com “sequelas” psicológicas, adquirindo, síndrome do Pânico, síndrome de Ansiedade e outros tipos transtornos.

As casas estão se transformando em verdadeiros presídios onde os moradores ficam trancafiados dentro delas com medo de assaltos.

Ao trocar o carro, as pessoas as vezes têm receio de comprar o carro de seu gosto por medo de se expor, ou seja, trabalha, e quando tem condições de realizar um sonho, acaba se privando com medo de se expor e colocar em risco seus familiares.

Mas o que temos que ter, é a consciência de que apesar de investirmos no aumento da segurança, quer seja ela pessoal ou patrimonial, não podemos nos deixar levar pela “paranoia do medo”, pois se fizermos isso, nossas vidas se transformarão numa verdadeira “loucura” e deixaremos de viver e aproveitar a vida.

Temos que ter confiança na polícia de nosso Estado, seja ela a Polícia Militar ou a Polícia Civil, e cada cidadão deve ter sempre o compromisso de fazer o seu papel, por mais incomodo que o seja, que é, ao ser vitima de algum marginal, registrar o B.O. Boletim de Ocorrência, pois somente assim teremos a real estatística dos crimes, para que o Estado como um todo possa tomar suas providências e a população poder cobrar uma melhora na segurança.

A segurança é um DEVER do Estado, mas uma RESPONSABILIDADE de todos.

Para ver outras matérias, acesse www.coronelcosta.com.br