Falando de Segurança

Cel Jorge Costa Filho

O facebook é um fenômeno nacional, sendo difícil encontrar alguém que não tenha sua página nesse aplicativo.

E há muitas pessoas que ao acordarem, a primeira coisa que fazem é verem o que foi postado e ao mesmo tempo postar algo, e ao olharmos o perfil de alguém, conseguimos saber tudo o que ela fez durante o dia, durante o mês e até por longos períodos de sua vida, e em detalhes.

O que a maioria das pessoas não sabem, é que não são apenas os seus amigos que olham seus perfis do facebook, e que a partir do momento que se posta algo, e a postagem for pública, qualquer pessoa tem acesso a essas informações, tornando em muitos casos sua vida um “livro aberto” para todos saberem tudo a seu respeito.

Como já escrevi em outras colunas, as pessoas têm que tomar muito cuidado ao expor suas informações pessoais para evitarem serem vítimas de marginais que escolhem seus “alvos” através da análise do conteúdo postado.

Mas o que também muitos não sabem, é que a um bom tempo, quem anda monitorando o facebook é a Receita Federal, que usa a consulta ao facebook para cruzar o perfil de consumo das pessoas, com sua declaração do Imposto de Renda.

E quem está fazendo muito uso dessas informações nos últimos tempos são os integrantes da “Lava Jato”, que através dessa análise conseguiram seguir os passos e os consumos realizados por investigados na operação e de seus familiares e subordinados.

Assim conseguiram detectar e comprovar que o padrão de vida e o nível de consumo não eram condizentes com sua renda.

A necessidade de ostentação sempre é algo que as pessoas em sua grande maioria não conseguem administrar e acabam postando viagens, os carros que possuem, os gastos e extravagâncias que realizam, e os auditores da receita ficam analisando e cruzando esses dados e quando chegam até a pessoa o dossiê da mesma está completo e detalhado e não tem nem como tentar justificar o injustificável.

O que muitos usavam para ostentar um padrão de vida, na prática acabou servindo para provar que tudo aquilo que ostentavam era fruto da corrupção e do desvio de dinheiro público, ou seja, eram ladrões que acabaram sendo pegos pelo ego e pela necessidade de aparecer.

E nunca esqueçam, prevenir é sempre o melhor remédio, e para ver outras matérias, acesse www.coronelcosta.com.br