Parece ridículo falarmos isso, mas se pararmos para refletir constataremos que essa é a nossa realidade. Nos últimos meses presenciamos cenas deploráveis de depredações e vandalismos, sem que ninguém tenha tido como punição, mais que algumas horas detidos, para na seqüência serem liberados para responder o processo em liberdade (processo esse que em muitos casos não é nem aberto).

Neste carnaval também vimos diversas matérias sobre atos de vandalismos e depredações ao patrimônio público e privado, sendo que da mesma forma, não vimos ninguém ser responsabilizado pelos seus atos.

Onde está a falha?

Como bom brasileiro, a resposta é sempre a mais fácil. Culpa da Polícia.

Mas será que a falha não está em nossa legislação que aplica uma pena para esses crimes que oscila de seis meses a três anos, mais multa…..; e que na grande maioria dos casos pela falta de estrutura esses processos acabam ficando engavetados e em sua grande maioria acabam caindo no esquecimento. E aquela minoria de casos que chegam ao fim, pela pena aplicada acabam sendo transformadas em penas acessórias, transmitindo aos que cometeram tais atos, na população que os presenciou e nas vitimas que tiveram seus patrimônios depredados a sensação da impunidade.

Enquanto acharmos que democracia é sinônimo da baderna, infelizmente não conseguiremos mudar nossa triste realidade.

A democracia é fundamental para o crescimento de uma nação, mas os direitos e deveres devem ser respeitados e cobrados para que possamos realmente termos uma sociedade justa e igualitária.

Se tiverem alguma dúvida ou alguma pergunta, as encaminhem para o meu e-mail[email protected]

* O Coronel Jorge Costa Filho é consultor em segurança. Formado em Administração de Empresas, tem doutorado em Segurança Pública. Profissional experiente, já comandou a Polícia Militar em Curitiba.