O tempo passa, mas as notícias continuam as mesmas: explosão de Caixas, pânico na população e aumento da insegurança.

Mas ao ouvirmos os representantes da Segurança Pública comentando sobre o assunto, é comum ouvirmos que os assaltos estão diminuindo em quantidade e que o Estado está trabalhando para acabar com as explosões.

Mas o que não falam é que a quantidade de explosões diminui porque a quantidade de caixas eletrônicos está diminuindo porque os donos dos estabelecimentos comerciais que tem seu patrimônio destruído junto com a explosão, não renovam a cessão do espaço e dessa forma a cada dia está diminuindo a quantidade de caixas disponíveis para a população.

Hoje quem precisa sacar dinheiro faz uma verdadeira “peregrinação” atrás de um caixa eletrônico, pois está cada vez mais difícil de encontrar um.

Dessa forma fica fácil dizer que a segurança está ganhando da criminalidade, quando na realidade o placar ainda continua muito favorável para os ladrões, pois em quantidade diminuiu não porque os ladrões estão com medo, mas porque está difícil achar caixa eletrônico para roubar.

E quando a polícia consegue prender os assaltantes, a grande maioria não está mais em “flagrante” e para tentar conseguir efetivar as prisões os policiais tem que tentar enquadrá-los por formação de quadrilha e porte ilegal de armas, pois o crime de explodir os caixas eletrônicos é de furto qualificado com dano ao patrimônio, sendo insignificante a pena em caso de condenação, o que se ocorrer irá demorar e muito.

Mas apesar do esforço, em pouco tempo os marginais estarão soltos e cometendo novos crimes, pois nosso sistema legal e nossa legislação penal é muito mais benéfica para os marginais do que para o cidadão que cumpre o que prevê a lei.

É só analisarmos o auxílio penitenciário, onde a mulher do homicida recebe pensão do Estado com um valor maior que o salário mínimo e a mulher da vítima tem que se virar pois não tem direito a praticamente nada.

Por isso nunca esqueça, PREVENIR é sempre o melhor remédio. Para ver outras matérias acesse www.coronelcosta.com.br