lixo esgotoPesquisadores da Universidade de São Carlos trabalhando na descoberta – Reprodução TV Globo

Pesquisadores da USP em São Carlos, SP, descobriram uma maneira de aproveitar parte do lixo jogado no esgoto. O tratamento começa com a retirada do lixo na rede de esgoto. Funciona como uma espécie de peneira. Vai para um incinerador. A queima dos resíduos hera energia que pode ser utilizada nos próprios equipamentos do processo de tratamento da estação.

Desta forma, é preciso separar a areia de outros materiais e encaminhado para testes. Cada tonelada de lixo queimado é suficiente para manter um chuveiro ligado por 30 minutos diários durante um mês. Para reutilizar a areia coletada do esgoto, os pesquisadores testaram varias misturas para fazer concreto, entre elas a areia comercial, pedra brita e cimento. Assim, verificaram que o cilindro feito com essa receita é resistente. Cada centímetro quadrado suporta ate 120 quilos.

Os testes resultaram em que a proporção de 70% da areia residual somada a 30% da areia comercial tem uma substancia adequada para a utilização de concreto para fins não estruturais, como guias, sarjetas, calçadas e outros. Retirando-se a pedra brita e acrescentando o cal, também é possível criar argamassa para revestimento, uma alternativa que, alem de evitar a poluição do planeta, é muito mais econômica.

No entanto,é preciso entender que é inadmissível que se jogue lixo nos rios, nas ruas, entupindo assim os bueiros. A sociedade precisa se mobilizar e mudar este comportamento tão inadequado das pessoas. Enquanto as pessoas não fizerem nada, os problemas irão aumentar e muito.Uma atitude sustentável deve ser parte integrante de nossa sociedade. Temos que ir em busca de sermos uma Geração Sustentável.

* Evandro Razzoto é professor da UTFPR (Universidade Tecnológica Federal do Paraná), consultor e palestrante ambiental. Além disso, escreveu o livro Eco Sustentabilidade: Dicas para tornar você e sua empresa sustentável, em que fala principalmente sobre como conciliar os três pilares da sustentabilidade (crescimento econômico, responsabilidade social e preservação ambiental) na gestão e marketing das empresas.