Vivemos a era da inovação e tecnologia. A mudança com a inovação e tecnologia tem mudado inclusive o nosso comportamento. A todo momento estamos em busca de um novo smartphone, televisores, vídeo games, computadores e afins. Tornamos os produtos cada vez mais obsoletos e com isto a produção de lixo eletrônico aumenta a cada dia mais. O que fazer com todo este lixo então?

lixo-eletrônico-04Em primeiro lugar é preciso tomar cuidado para não vivarmos escravos da tecnologia em busca da troca de tudo que temos a cada ano. Minha dica é sempre comprar um produto de custo benéfico, incluindo a durabilidade e tempo também. Não adianta comprar um produto e por mais que esteja barato, pode durar menos e consequentemente não valer a pena.

Pior que tudo isto é saber que não damos o destino correto, que existem poucas empresas que destinam corretamente e mais, alem de prejudicar a saúde, degradam o meio ambiente com a destinação incorreta dos mesmos. Faltam sim políticas publicas. No entanto, falta mesmo conscientização, orientação e informação sobre o que devemos ou não destinar.

Alem de tudo isto, os produtos eletrônicos podem causar danos graves a saúde quando expostos em lugares errados. É preciso então que isto seja revisto, que sejamos conscientes e que o lixo eletrônico a cada dia mais descartável e utilizado, seja destinado a locais corretos para que não estejamos impactando negativamente o lixo que produzimos. Meu desejo de que a atitude sustentável esteja presente entre nos hoje e sempre.

* Evandro Razzoto é professor da UTFPR (Universidade Tecnológica Federal do Paraná), consultor e palestrante ambiental. Além disso, escreveu o livro Eco Sustentabilidade: Dicas para tornar você e sua empresa sustentável, em que fala principalmente sobre como conciliar os três pilares da sustentabilidade (crescimento econômico, responsabilidade social e preservação ambiental) na gestão e marketing das empresas.