Muito se fala em combater o aquecimento global. No entanto, não bastam campanhas de conscientização, metas governamentais e afins. Apesar de todo esforço, é preciso que haja uma política mundial com a cobrança de impostos. Desta maneira é possível que esta redução aconteça.

co2É fato que os grandes grupos empresariais manipulam o cenário. O jogo político e financeiro é muito alto. E quem paga todo o ônus deste cenário é a população. Muito se discute sobre o assunto e nada é feito. Minha preocupação é de que se nada for feito certamente os problemas serão ainda maiores a longo prazo.

É preciso estar atento e cobrar o setor público para que haja uma política de impacto na contenção das emissões de CO2. No Brasil, por exemplo, é preciso ficar atento ao cenário político. Nenhuma boa política de redução deste impacto foi feito nos últimos anos. E os ambientalistas cobram de forma muito radical, o que impossibilita um dialogo em busca do equilíbrio para que haja algo bom para a sociedade.

Não se trata apenas de cuidar da Amazônia, é preciso cuidar das políticas locais, em nossas cidades, em nossas casas. Impactamos o Planeta quando não damos destino correto ao lixo, aos insumos, quando não economizamos água e energia, quando desmatamos, quando não plantamos arvores e afins. E em se tratando de arvores, as cidades não adotam políticas publicas de incentivo e plantio de arvores nas ruas. Em Curitiba os projetos foram feitos a mais de 30 anos. Em outras cidades nem isto foi feito. É preciso que algo seja feito o mais breve possível.

Somente teremos este cenário mudado quando nós mesmos tenhamos atitude, uma mudança cultural em busca de um planeta melhor. Como Ghandi mesmo disse, temos que ser a mudança que queremos no mundo. Meu desejo de uma mudança de impacto a todos.

* Evandro Razzoto é professor da UTFPR (Universidade Tecnológica Federal do Paraná), consultor e palestrante ambiental. Além disso, escreveu o livro Eco Sustentabilidade: Dicas para tornar você e sua empresa sustentável, em que fala principalmente sobre como conciliar os três pilares da sustentabilidade (crescimento econômico, responsabilidade social e preservação ambiental) na gestão e marketing das empresas.