gestaoA crise tem sido pautada por todos, a dificuldade das empresas nas operações e na saúde financeira das mesmas. As reclamações são imensas e em meio a dificuldade as oportunidades. Dentre elas a oportunidade em investir em sustentabilidade estratégica, gestão, inovação e tecnologia. O meio ambiente reclama e em contra partida a possibilidade de algo ser feito para melhorar as empresas e consequentemente seus resultados.

Do ponto de vista administrativo é importante que as empresas adotem as práticas de sustentabilidade. Em primeiro lugar, como benefício, as empresas reduzem custos. Isto mesmo, redução de custos é o primeiro e grande benefício da sustentabilidade estratégica. Sem contar da melhoria do ambiente de trabalho, redução do impacto ambiental e o apelo mercadológico da marca e dos produtos.

Obviamente que em cada empresa, respeitando seu tamanho, características e cultura, as ações podem ser diferentes. No entanto, é importante mudar. E esta mudança deve acontecer não apenas na empresa, mas no dia a dia e nas residências. A atitude não apenas muda em um único lugar, mas individualmente, atuando no coletivo. Somos sem dúvida reflexo daquilo que plantamos, da sociedade em que vivemos e daquilo que acreditamos. O ano está quase acabando e temos a oportunidade de repensar nossas empresas, nossas atitudes e nosso caminho.

Administrar residências, famílias e empresas independentemente do tamanho, deve existir afim de levar a resultados positivos. Aumentar faturamento ou reduzir custos com atitudes sustentáveis deve estar na pauta de nossos planos para que em 2016 não venhamos a sofrer. É preciso pensar e repensar para que todos sejam beneficiados. Pense a respeito e de início a mudança hoje mesmo.

* Evandro Razzoto é professor da UTFPR (Universidade Tecnológica Federal do Paraná), consultor e palestrante ambiental. Além disso, escreveu o livro Eco Sustentabilidade: Dicas para tornar você e sua empresa sustentável, em que fala principalmente sobre como conciliar os três pilares da sustentabilidade (crescimento econômico, responsabilidade social e preservação ambiental) na gestão e marketing das empresas.