O verão chegou, o ano se inicia e as mesmas noticias de sempre. Temporais torrenciais e com eles as enchentes e os alagamentos. O desespero das famílias perdendo suas casas, seus móveis e seus carros. O desespero e com ele as mesmas perguntas e revoltas de sempre. Mais o por que de tudo isto.

Muitos são os fatores a serem considerados para estes problemas. As causas naturais não se podem prever, no entanto é preciso que algo seja feito para que o impacto em nossas cidades sejam evitadas ou pelo menos reduzidas. O problema sempre recai nos governantes. Não que eles não sejam culpados, até por que as ações relacionadas ao desentupimento de bueiros e aumento de investimento para o setor é sempre pífio, afinal não da voto.

Mais dois fatores muito relevantes que poderiam evitar e muito nas enchentes é: 1) Impermeabilidade do solo, ou seja, as pessoas tem a possibilidade de plantar grama ou colocar pedra em seus terrenos e nada disto acontece, colocam calçada. Alem da lei, é preciso conscientizar a população de que é preciso deixar o solo permeável. Isto certamente reduz e muito as possibilidades de enchentes. Sem contar a habitação das áreas de risco próximo a rios e córregos.
2) Lixo, isto mesmo, o lixo é a causa de muitas enchentes. As pessoas jogam o lixo na rua e assim entopem os bueiros. Desta forma os problemas aumentam. Bituca de cigarros, garrafas pets, latinhas, papel e tantos outro lixos que deveriam ser destinados de forma correta. Assim, com o acumulo de tantos fatores as enchentes são cada vez mais corriqueiras nos grandes centros. Meu desejo de que possamos refletir em busca de cidades melhores, de um verão de muita felicidade e que possamos mudar a realidade to cruel em nossa sociedade.

Meu desejo de que este ano seja de muita atitude e consciência ambiental, sustentabilidade e paz.