Uma notícia que certamente interfere e muito na capital paranaense. Curitiba, que sempre foi famosa por projetos sustentáveis, ganhando diversos prêmios, recebe do governo federal R$ 798 milhões nos próximos três anos para prevenir enchentes. Os recursos serão aplicados em diversos bairros em obras de drenagens e prevenção de riscos, faz parte do planejamento do município e do Programa de Aceleração do Crescimento, o PAC 2.

enchentes-060514-bandab

Num primeiro momento, o projeto já esta sendo aplicado no trecho do Rio Barigui, desde a Cidade Industrial até a divisa com o Município de Araucária. De acordo com a prefeitura, a maior parte dos recursos do PAC 2 será utilizada nas obras que integram a gestão de riscos. Serão 32 intervenções nas bacias dos rios Belém, Atuba, Padilha, Iguaçu e Ponta Grossa, alcançando diferentes regiões da cidade.

Desta forma, a cidade faz neste momento algo que deveria ter feito há pelo menos 20 anos. É importante sim fazer estas obras. No entanto, não podemos nos esquecer que, além dessas ações, é preciso que a população também faça a sua parte. Afinal, o que se vê é muito lixo jogado pelas ruas, praças, parques e nos leitos dos rios, além de bueiros entupidos. Curitiba sempre foi reconhecida como exemplo de capital ecológica. É preciso que seja plantado para os próximos 30 anos uma cidade limpa, ecológica, consciente e sempre em busca do desenvolvimento sustentável.

*  Evandro Razzoto é professor da UTFPR (Universidade Tecnológica Federal do Paraná), consultor e palestrante ambiental. Além disso, escreveu o livro Eco Sustentabilidade: Dicas para tornar você e sua empresa sustentável, em que fala principalmente sobre como conciliar os três pilares da sustentabilidade (crescimento econômico, responsabilidade social e preservação ambiental) na gestão e marketing das empresas