A Copa do Mundo será responsável pela emissão de 1,4 milhões de toneladas de dióxido de carbono (CO2), uma das principais causas do efeito estufa. As emissões serão produzidas pelo número elevado de aviões e automóveis em circulação, pelo aumento dos gastos energéticos e outros fatores diversos. No entanto, todas as emissões já foram compensadas no mercado de crédito de carbono. Com este mecanismo que países industrializados e empresas financiam projetos para reduzir as emissões de poluentes nos países mais pobres, em troca de créditos que são

copa sloganAs ações favoráveis à preservação do meio ambiente durante o Mundial serão complementadas com o “Passaporte Verde”, uma iniciativa apresentada pelo governo no ano passado no Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente (PNUMA).

Trata-se de um programa que tem como objetivo mostrar aos turistas que eles também podem contribuir durante suas viagens para a conservação do meio ambiente e para melhorar a qualidade de vida das pessoas nos lugares visitados.Nesse sentido, os turistas que vêm para o Mundial receberão informações sobre formas de consumo sustentável e regras de respeito à natureza, às tradições e aos valores socioculturais.

Os turistas que forem aos jogos também serão orientados pelos voluntários do evento a cuidar da separação de resíduos, um projeto que contará com a participação de diversas cooperativas de reciclagem. Em especial, os turistas europeus, onde a cultura para a sustentabilidade é algo normal, faz parte do processo e do cotidiano dos mesmos.

Em virtude disto, seria oportuno que os brasileiros adotem as praticas sustentáveis ao seu dia a dia. Em especial em não jogar lixo na rua. Desta forma, além de podermos separar o lixo temos a possibilidade de reduzir o impacto ambiental, reutilizarmos, reciclarmos, bem como de evitar entupir bueiros etc. Meu desejo, mesmo com todos os desmandos da Copa, que aproveitemos a oportunidade de mudarmos de comportamento.

Uma Copa, apesar de tudo, sustentável a todos.

* Evandro Razzoto é professor da UTFPR (Universidade Tecnológica Federal do Paraná), consultor e palestrante ambiental. Além disso, escreveu o livro Eco Sustentabilidade: Dicas para tornar você e sua empresa sustentável, em que fala principalmente sobre como conciliar os três pilares da sustentabilidade (crescimento econômico, responsabilidade social e preservação ambiental) na gestão e marketing das empresas