A expressão Desenvolvimento Sustentável surgiu a partir de uma estratégia mundial de preservação, recebendo grande foco no relatório da Comissão Mundial das Nações Unidas para o Meio Ambiente e o Desenvolvimento (Eco 92), mas ainda no século 21 há dúvidas e preocupações sobre as práticas sustentáveis, em saber onde e como buscar inovações tecnológicas e ecologicamente corretas. Para que a sustentabilidade aconteça é necessário que ocorra um conjunto de ações, incluindo os aspectos econômicos, culturais, ambientais e sociais.

People Connecting ContinentsPrática Sustentável tem grande importância no dia-a-dia, e pode ser altamente lucrativa nas empresas, aumentando a competitividade entre as mesmas e contribuindo com a saúde da humanidade. Elas têm três fatores incorporados de alta relevância, sendo a responsabilidade social, a sustentabilidade e a responsabilidade socioambiental. As organizações podem criar ações sobre o meio ambiente, realizando editais para bons projetos ecológicos e palestras de reeducação ambiental, e como um bom exemplo de organização sustentável, pode-se dar brindes criativos feitos de formas recicláveis.

Desta maneira, temos a energia elétrica como algo praticamente insubstituível em nossa sociedade.Se pensarmos durante um minuto no que faremos sem energia elétrica? Sem iluminação pública e sinaleiro? O que faríamos então se em nossas residências não tivéssemos geladeira, iluminação, computadores, microondas, televisão e chuveiro? Melhor não pensarmos. E em nossas indústrias e empresas em geral? Precisamos repensar o uso correto e reduzido de energia para que possamos ter um futuro melhor. Em nossas residências obviamente que podemos tratar de forma mais simples. Com a troca de nossas lâmpadas comuns por lâmpadas econômicas, por comprar eletroeletrônicos econômicos e desligarmos tudo que possa gastar energia quando não estamos utilizando os mesmos. Já nas empresas,em especial na área produtiva, o pensamento precisa ser estratégico em mudar a Gestão, otimizar espaço, tempo e matéria prima. Nas empresas os profissionais precisam ir em busca de equipamentos que reduzam custos. Mas a Gestão deve ser a responsável pela mudança de conceito e assim sendo, levar a empresa a redução de custos.

Não há necessidade de procurar gestos inviáveis e culturalmente inaceitáveis para praticar um empreendimento sustentável, basta buscar soluções simples e de grande efeito, começando dentro de casa e inspirando outros locais e outras pessoas, com pequenos atos, como repensar antes de utilizar o ar-condicionado. Muitas vezes uma janela aberta resolve o problema do calor, ou caso não seja o suficiente, procure usar um ventilador, pois gasta menor energia. Outra alternativa é que pode-se trocar lâmpadas incandescentes pelas fluorescentes, que consomem menos energia e são de maior economia e pintar a casa de cores claras, que ajudam a utilizar em menor tempo a lâmpada. Ao sair de casa, desligar o monitor do computador; não instalar a geladeira próxima do fogão; utilizar antigos papéis impressos como rascunhos; evitar copos, talhares e outros objetos descartáveis, preferindo os reutilizáveis; optar por pilhas recarregáveis; a arquitetura de sua empresa pode garantir uma boa ventilação, com janelas em lados opostos, causando o efeito “chaminé”, diminuirá seus gastos com ar-condicionado; procurar deixar o carro na garagem, buscando outros meios de locomoção, como a pé, bicicleta ou até mesmo uma carona, são outras dicas de como ser sustentável sem necessariamente praticar um enorme ato.

A inovação tecnológica tem trazido novas formas de tornar-se sustentável, e como exemplo há a bicicleta que gera energia, a qual poderia ser utilizada em academias, diminuindo os gastos das mesmas e tornando-se ecológicas. O mundo precisa reeducar as novas e futuras gerações, criando novos hábitos, tanto saudáveis como ecológicos, como trocar o elevador pelas escadas, diminuir a quantidade de lixo (não se esqueça: não queimá-lo e nunca jogar o esgoto da empresa diretamente no rio) – usar os 4 R’s: reduzir, reutilizar, reciclar e recuperar – valores de grande importância, ensiná-los a pensar se o produto será útil antes de comprar, e se ainda assim acontecer de deixar seu objeto novo jogado doe ou troque-o, trocar alguns minutinhos em frente à televisão pela leitura de um livro, e acima de tudo, incentivar a preservação da natureza.

Não é questão de radicalizar, mas de propor atitudes que levem a redução do consumo de energia e obviamente dos custos.Quem não gostaria de reduzir os custos? Mas para tanto é preciso pensar em longo prazo.Ao comprar um eletroeletrônico ou máquina para a empresa, é preciso comprar aquele produto que reduza o consumo a longo prazo,com durabilidade e garantia. As famílias e empresas precisam repensar as suas compras de produtos. Ao adquirir uma geladeira por exemplo, é preciso comprar um produto com consumo A. Ou seja,que o seu consumo seja reduzido. Isto pode reduzir e muito seu custo com energia elétrica.

Atitude em busca de sermos uma Geração Sustentável deve fazer parte de nossos dias, de nossas atitudes e de nossa busca pelo consumo consciente. Assim além de termos redução de custos, temos possibilidades de comprar melhor. Meu desejo de compras conscientes, de acender a luz somente quando necessário, de aquisição de lâmpadas econômicas e de somente ligar seus produtos eletroeletrônicos quando formos utilizar. Meu desejo de um futuro sustentável equilibrado e consciente, bem como de muita qualidade de vida a todos, com muito sucesso e felicidade.

* Evandro Razzoto é professor da UTFPR (Universidade Tecnológica Federal do Paraná), consultor e palestrante ambiental. Além disso, escreveu o livro Eco Sustentabilidade: Dicas para tornar você e sua empresa sustentável, em que fala principalmente sobre como conciliar os três pilares da sustentabilidade (crescimento econômico, responsabilidade social e preservação ambiental) na gestão e marketing das empresas.