acessibilidade(Foto: Thinkstock)

Quando falamos sobre sustentabilidade, certamente estamos falando da valorização das pessoas, o respeito e em especial sobre a acessibilidade que é tão deficiente em nosso país. No entanto, as políticas públicas e privadas são tão pequenas quanto o respeito pelas pessoas com tais deficiências.

Segundo o IBGE, 24% da população brasileira é deficiente. Este número é tão assustador quanto os desmandos e a falta de ações para que estes tenham acesso aos locais utilizados pelas pessoas de forma geral. O transporte público, as ruas, as calçadas, os comércios e em especial a população certamente precisam oportunizar este numero tão expressivo de pessoas que tanto precisam de apoio e o direito a vida.

Em uma sociedade egoísta, é preciso estar atento a este cenário. Minha namorada me incentivou a abordar este assunto pelo fato de tanto ver esta desigualdade existente. Pensado sobre o tema, em minha reflexão acredito que nós precisamos nos mobilizar em busca de respeito as pessoas deficientes.

Na sustentabilidade, o grande ator sem dúvida é o ser humano, as pessoas, a sociedade e o ambiente em que vivemos.Portanto, meu desafio a você que repense sua posição, repense sua atitude e seja melhor com o próximo, da forma que for, da maneira que puder, sempre com muito respeito ao próximo, em busca sempre do desenvolvimento sustentável.

Evandro Razzoto é professor da UTFPR (Universidade Tecnológica Federal do Paraná), consultor e palestrante ambiental. Além disso, escreveu o livro Eco Sustentabilidade: Dicas para tornar você e sua empresa sustentável, em que fala principalmente sobre como conciliar os três pilares da sustentabilidade (crescimento econômico, responsabilidade social e preservação ambiental) na gestão e marketing das empresas.