(Foto: Arquivo/Pixabay)

 

Hoje vou começar o texto com um pequeno alerta: esse artigo está repleto de verdades, então só continue se tiver certeza que tem estômago para isso. Vou começar logo aqui contando uma verdade ardida: não será fácil empreender (e não, você não vai trabalhar menos)!

Além de não ser fácil, serão muitas horas de trabalho no começo, talvez algumas poucas vezes você pense até em desistir ao longo da sua jornada, pois haverá grandes e inevitáveis desafios.

Então, pensando aqui com meus botões, cheguei a uma boa forma de falar isso: abrir uma empresa é como criar um filho!

No início o bebê é uma experiência completamente nova, e o pequenino depende 100% dos seus cuidados e atenção. São muuuuitas noites sem dormir, e você ama cada detalhezinho novo que descobre sobre ele, um primeiro sorriso, quando aprende a sentar, quando tenta engatinhar…

Na sua nova empresa também será uma experiência única, tudo será novo para você, um período de muitos aprendizados, alegrias e também de noites sem dormir. E você vai se admirar com cada evolução do seu negócio.

Então passa o primeiro ano do bebê e chega a ansiedade pelos primeiros passos. Você vibra com cada tentativa do filhote. E depois que aprende a andar você fica super feliz! É uma grande vitória, assim como é vencedora toda pequena empresa que passa pelo 1.o ano e continua no mercado!

Passada a euforia você percebe que agora seu bebê demanda outros tipos de cuidados e te chama toda hora para correr ou passear com ele… haja pernas nessa fase.

A empresa também é assim, as coisas começam a crescer, agilizar e dependem mais do seu esforço e estratégias rápidas para se manter em subida. Haja músculos físicos e mentais nessa fase.

Depois vem o que os americanos apelidaram de: Terrible Twos (terríveis dois anos), e os bebês começam a se desenvolver, entrar em contato com suas emoções, querem explorar o mundo e têm uma grande necessidade de chamar a atenção e querer tudo no tempo deles, exigindo atenção, cuidado e muuuuuita paciência dos pais. Na empresa essa é a fase que você está entendendo as nuances o seu negócio na prática, aprendendo as realidades sobre o seu mercado (as pesquisas nunca são capazes de substituir a realidade), fase de explorar o potencial do empreendimento e desenhar as expectativas futuras. Essa fase também exigira bastante paciência, pois haverá muitas possibilidades e você precisará tomar decisões que irão impactar nos próximos anos.

Não acaba por aqui não. Na parte dois te conto o resto desta jornada. Ahhhhh, e se você já é empreendedor, me conta se foi assim contigo também, ou se não foi compartilha comigo a sua experiência, quem sabe o próximo artigo pode ser sobre o seu caso?

Manda um e-mail contando para mim, quero ouvir a sua opinião.
Me acompanhe e empreenda sua vida.
Contato: [email protected]
Instagram: @isabellefeichas

#EmpreendaSuaVida #Empreendedorismo #EmpreendaComBrilho #Empresa
#Negocios #Novo #Familia #SuaEmpresa