Foto: Instiutto Pensi

A partir dos estudos, observa-se que há um crescente número de crianças com o diagnóstico de autismo. Para que o diagnóstico seja realizado, é necessária uma análise particular de cada criança e/ou pessoa feita por profissionais qualificados.

Hoje no Brasil, nos deparamos com a falta de informação da população e de capacitação dos profissionais, fato que impede o diagnóstico precoce. O que é essencial para o melhor desenvolvimento da criança autista, considerando que o prognóstico depende muito da idade em que se começam os atendimentos.

No momento em que os pais, familiares ou cuidadores recebem o diagnóstico, é esperada a fase da negação, do luto e os momentos de fragilidade emocional. Entretanto, é de extrema importância que os pais assumam a condição dos filhos. Como psicóloga, entendo que para uma intervenção efetiva é muito importante a participação dos responsáveis no processo terapêutico, objetivando um bom desenvolvimento da criança em todos os contextos vivenciados por ela.

Para finalizar nosso texto, apresento um recorte da entrevista com uma especialista em autismo, falando sobre os equívocos acerca do TEA. “O maior equívoco é pensar que a mãe é responsável pela doença. Incriminar as mães não só não faz sentido como vem reforçar a culpabilidade inata que cada uma de nós, mães, tende a sentir quando nossos filhos têm qualquer problema. Esta acusação é não somente falsa como contraproducente, porque faz a mãe perder a criatividade que precisa para ajudar a tratar seu filho. ” Laznik,2017

*Sobre o blog:

O Blog Cotidiano em foco é feito pela equipe da INTEGRALLE formada pelas profissionais :

Ana Valéria Souza
Fonoaudióloga
CRFa 7370-PR
Formada pela PUC-PR
Fonoaudióloga Clínica desde 2000 atuando com intervenção nos distúrbios da comunicação.
Fonoaudióloga Educacional desde 2008 desenvolvendo projetos de prevenção, triagens, formação de professores e orientação aos pais.
Premiada pelo Sindicato das Escolas Particulares do Paraná pelo projeto “Crescendo e Aprendendo”(2015)

Profissionais da Integralle

Yasmine Hernandes David João
Psicóloga
CRP-08/24131
Formada pela Universidade Positivo
Psicóloga clínica, trabalha com crianças e adolescentes.
Atua com transtornos geralmente diagnosticados pela primeira vez na infância ou adolescência.

Marini Fussek
Fonoaudióloga
CRFª 4047
Especilista em Linguagem
Especialista em Distúrbios da Comunicação
Neuropsicopedagoga
Mestre em Educação
Fonoaudióloga clínica
Professora de Pós Graduação

A equipe INTEGRALLE – Centro de Atendimento Terapêutico e Educacional, oferece:
– Atendimentos clínicos
– Grupos focais
– Grupos de orientação e atualização do conhecimento
– Palestras
-Capacitações
– Público: pais e familiares, Escolas, educadores, acompanhantes terapêuticos, profissionais e estudantes da área da saúde e educação.