Imagem ilustrativa

Sabemos que somos o que somos hoje, porque um dia estivemos sendo orientados por um(a) professor(a) na jornada do nosso desenvolvimento quando criança, adolescente, adulto e também na terceira idade.

O próprio professor já foi aluno(a) de outro professor e por isso hoje é um professor, podendo este ainda ser professor do seu filho (a), neto(a), afilhado(a) ou de você mesmo.

O professor escolheu esta profissão, investiu, investe e sempre investirá em sua carreira para se atualizar e melhorar cada vez mais suas competências ao orientar, direcionar, mediar os alunos no processo de aprendizagem dentro do ambiente acadêmico – a escola.

Será que os professores receberam alguma explicação, com embasamento, sobre o tema deste texto?

Mas…será mesmo que alguns professores gritam em sala de aula?

O cérebro é repleto de substâncias (os neurotransmissores) responsáveis por diversas ações e reações do ser humano no dia a dia.

Por tanto, é fato que os seres humanos apresentam neurotransmissores bloqueadores do processo de aprendizagem, bem como os neurotransmissores facilitadores deste mesmo processo.

Sendo assim, é possível concluir que: o GRITO (a aspereza, a intolerância, a impaciência, etc.) do professor, promoverá no cérebro, o “derrame” de neurotransmissores bloqueadores da aprendizagem.

Em contrapartida, temos aquele professor que se flexibiliza, cria, estuda sobre desenvolvimento humano e ama ser de fato um professor, pois se reinventa o tempo todo com novas estratégias motivadoras, para então “derramar” neurotransmissores facilitadores do processo de aprendizagem.

A escola é um ambiente onde a criança passa muitas horas do seu dia e com uma diversidade de vivências e ricos momentos de aprendizagem, sendo com seus colegas ou com seus professores.

Se o professor apresentar algum tipo de problema pessoal, pense, reflita e não “desconte” seus sentimentos negativos nos alunos.

Se encha de boa vontade e trate cada aluno como você gostaria que tratassem seus familiares, seus amores (filhos, netos, sobrinhos…).

O professor é um dos pilares de sustentação na vida de cada um de nós.

Me.Marini Fussek

*Sobre o blog:

O Blog Cotidiano em foco é feito pela equipe da INTEGRALLE formada pelas profissionais :

Ana Valéria Souza

Fonoaudióloga formada pela PUC-PR.
Fonoaudióloga Clínica desde 2000 atuando com intervenção nos distúrbios da comunicação. Fonoaudióloga Educacional desde 2008 desenvolvendo projetos de prevenção, triagens, formação de professores e orientação aos pais. Premiada pelo Sindicato das Escolas Particulares do Paraná pelo projeto “Crescendo e Aprendendo”(2015).
CRFa 7370-PR.

Marini Fussek

Fonoaudióloga, Especilista em Linguagem, Especialista em Distúrbios da Comunicação, Neuropsicopedagoga, Mestre em Educação, Fonoaudióloga clínica, Professora de Pós Graduação.
CRFª 4047.

Yasmine Hernandes David João

Psicóloga formada pela Universidade Positivo.
Psicóloga clínica, trabalha com crianças e adolescentes. Atua com transtornos geralmente diagnosticados pela primeira vez na infância ou adolescência.
CRP-08/24131.