Edinho Vieira: triste figura; José Eduardo Vieira: está na história Paraná; Emanuel Públio Dias: em consideração a ele

Em respeito à memória do banqueiro José Eduardo Vieira, falecido em 2015, a quem o Paraná deve muito, atendi pedido de Edson Vieira, o Edinho, para excluir nota de minha coluna virtual publicada no dia 7 deste mês em que ele afirma “desistir de sua pré-candidatura a deputado estadual pelo PSD”.

Não era nota valiosa. Tão pouco relevante. No dia seguinte, no entanto, soube que ele postara em sua página no facebook (facebook/oedinhovieira), nota injuriosa. Além de desmentir a informação me acusava de “publicar uma inverdade”. O texto está destacado na imagem abaixo e diz textualmente:

BAIXA OCTANAGEM

“A matéria publicada no blog de Aroldo Murá, desta segunda feira, dia 07 de maio, é mentirosa e não condiz com a verdade”. É o tipo de coisa que me faz ficar furioso.

Tenho um time de colaboradores que jamais se arriscaria com informação de baixa octanagem vinda de pré-candidato de baixo clero. Com a repercussão, ele deve ter somado ao menos cinco votos, perfazendo assim um total de… cinco.

JORNALISTAS ESPECIALMENTE ZELOSOS

O Sr. Edinho Vieira, o Edinho, filiado ao partido ao PSD do Sr. Ratinho Jr., sabe que tenho meus colaboradores em alta conta. Este, no caso, ainda mais, porque trata-se de talento raro em nosso meio. Muito precavido, antes de me passar a informação, como é de seu feitio, gravou a entrevista.

É praxe no mundo moderno dos smartphones. Há aplicativos que disponibilizam gravadores de chamadas para atender especialmente jornalistas zelosos por manter em seus arquivos as mais fidedignas palavras de seus entrevistados. Foi esse exatamente o caso. A cópia da gravação já está sob minha posse. Outras foram distribuídas na “nuvem”, onde se manterão seguras e invioláveis.

A TRANSCRIÇÃO DA CONVERSA POR TELEFONE

Eis abaixo a transcrição da gravação em que Edinho anuncia a sua desistência da pré-candidatura a deputado pelo PSD:

COLUNA – Você vai desistir de sua pré-candidatura?

EDINHO VIEIRA – É, por conta de várias pessoas que prometeram fazer a sua parte e não fizeram. Eu estou desistindo de minha (pré-)candidatura.

Muitas pessoas que vieram me ajudar acabaram me prejudicando.

COLUNA – Mas estou vendo aqui em sua página (no facebook), sua participação no Dia do Líder Comunitário em 5 de maio.

EDINHO VIEIRA – Por causa do partido, por causa de pessoas que não cumpriram sua parte eu estou desistindo. Eu estou alheio ao que acontece. A situação ficou chata.

COLUNA – E quanto àquelas dez pessoas que trabalhavam para você.

EDINHO VIEIRA – Tá tudo igual. Ninguém recebeu (o salário). O partido, o PSD, não ajudou e me meteu nessa roubada.”

ESTRATÉGIA DO LEÃO DA MONTANHA

Apesar da tentativa de desmerecer a informação, a coluna não prestará o desserviço de dar ao empresário mais destaque do que ele merece. Sabe-se através da Femotiba (Federação Democrática de Moradores, Clube de Mães, Entidades Beneficentes e Sociais de Curitiba e Região Metropolitana), e em especial de sua presidente Cirleide Silva, que Edinho Vieira tem assumido compromissos nos eventos – caso do Dia do Líder Comunitário, no último dia 5 –, e utilizado a estratégia do leão da montanha do desenho animado na hora de rachar as contas.

CHEQUE SEM FUNDO, MENTIRA NO PREGO

Ele já incorreu em pelo menos uma acusação não formalizada de crime eleitoral ao se comprometer com um “colaborador” na compra de barril de chope para uma festa em Arapoti, no norte pioneiro.

MAIS PROMESSAS

Segundo Cirleide, ele também se propôs a rodar o jornal da Femotiba na Folha de Londrina, jornal de sua família, mas esbarrou no caixa. A diretora do jornal, Alessandra Vieira, meia-irmã de Edinho, exigiu pagamento à vista. Ele recuou. Há quem garanta que a verdade de Edinho tem o mesmo valor dos cheques sem fundo de que ele é acusado de estar distribuindo na praça. Por ora, acusações que podem virar BOs e ações judiciais.

Não há melhor metáfora que essa. Um cheque sem fundo é sempre, inexoravelmente, uma mentira no prego.


NA MARCHA A BRASÍLIA, CIDA ENCONTRARÁ PREFEITOS

Frank Schiavini, prefeito de Coronel Vivida

Os prefeitos do Paraná terão um jantar com os deputados federais e senadores do Estado, com a presença especial da governadora Cida Borghetti, no próximo dia 22 de maio, às 20h30, no Espaço de Eventos Porto Vitória (Setor de Clubes Esportivos Sul Trecho 2 Conjunto 19, Asa Sul – na mesma entrada do Clube da AABB), em Brasília.

ORGANIZADORES

O jantar será promovido pela bancada federal do Paraná e organizado pelo coordenador da bancada, deputado Toninho Wandscheer, com o apoio do presidente da AMP (Associação dos Municípios do Paraná) e prefeito de Coronel Vivida, Frank Schiavini, que vai entregar aos parlamentares e à governadora a pauta de reivindicações dos prefeitos do Estado.

MARCHA A BRASÍLIA

O encontro acontecerá no mesmo dia da abertura da XXI Marcha a Brasília em Defesa dos Municípios, que será promovida de 21 a 24 de maio.

“Será uma oportunidade única, inédita na história da AMP, para que os prefeitos e prefeitas de todas as regiões do Paraná possam debater a pauta municipalista que apresentaremos na XXI Marcha, conversar com os seus deputados e senadores e ainda discutir as questões importantes do Estado com a governadora Cida Borghetti, que nos honrará com sua presença”, disse Schiavini.


MARINA SILVA VEM DIA 17 PARA LANÇAR BERNARDI

Marina Silva: agora, mais forte…; Flávio Arns: quer voltar ao Senado; Jorge Bernardi: de olho no Governo

Pauta obrigatória para a imprensa: a presidenciável Marina Silva – em alta nas cotações eleitorais, com a desistência de Joaquim Barbosa -, estará em Curitiba na quinta, dia 17. Vem para apoiar o lançamento da candidatura de Jorge Bernardi a governador pela REDE, e Flávio Arns para o Senado.

No Hotel Nacional Inn, Rua Mariano Torres, 976, esquina com Sete de Setembro, às 18h30 min.


ALCENI ERA O CANDIDATO DE BARROS PARA ITAIPU

Ricardo Barros: tentou emplacar Alceni

O poderoso deputado federal Ricardo Barros (PP), ex-ministro da Saúde (posição em que fez trabalho de qualidade), uma voz ainda com muita acústica junto ao presidente Temer, insistiu, mas não conseguiu emplacar o ex-ministro Alceni Guerra para dirigir o Parque Tecnológico da Binacional de Itapu.

Essa superintendência da Binacional acabou ficando com um técnico de ampla tradição na área ambiental e tecnológica.

A resistência dentro de Itaipu foi quanto ao temor de que a chegada de Alceni significasse fortalecimento de vias políticas numa posição de alta complexidade técnica.

 


CIDA DECRETA: TOLERÂNCIA ZERO COM CORRUPÇÃO

(blog de Fábio Campana, 10 horas, segunda, 14-5)

Cida Borghetti: não tolera mal-feitos; Deonilson Roldo: deixou seus “vigários” no Estado e na Prefeitura de Curitiba

“A governadora Cida Borghetti fez nesta segunda-feira pela manhã, 14, mais uma reunião de trabalho com toda a equipe de governo. O encontro com secretários e dirigentes de empresas e demais órgãos públicos acontece no Palácio Iguaçu. “NÃO A MAL-FEITOS”

Os assessores de primeiro escalão já ouviram uma orientação: “tolerância zero com mal feitos de qualquer ordem na administração do Estado.” Ou seja, não admitir nenhum tipo de improbidade ou desvio, qualquer que seja seu tamanho ou alcance. E para completar: “quem não tomar providências será responsabilizado.”

CIDA DECRETA: TOLERÂNCIA ZERO COM CORRUPÇÃO (2)

Ontem, logo depois da advertência de Cida, pelo menos dois prepostos de Deonilson Roldo – seus antigos e muito fiéis aliados -, colocavam as barbas de molho. Um deles ocupa ainda posição no gabinete da própria Cida. Na verdade, tem cargo de assessor especial da governadora, não tem função. Deambula pelo gabinete.

“VIGÁRIOS” DE ROLDO”

O segundo desses dois “vigários” de Deonilson Roldo é ainda poderoso na Prefeitura de Curitiba, em posição de secretário Municipal, um “darling” do prefeito Rafael Waldomiro que a ele atribui ter tido papel “vital em sua eleição”.

“ARANHA MARROM”

Esse moço, até dias atrás mandava recados “ameaçadores” a jornalistas que se ocupavam de um tema proibido no mundo da Prefeitura: examinar o papel que a “aranha marrom” exerce, como “eminénce grise” no Paço Municipal. A velha senhora “Aranha Marrom” traça com avidez os caminhos que a Prefeitura deve seguir. De preferência, atingindo adversários e/ou supostos inimigos de Waldomiro e sua entourage.

OUTROS NA DANÇA

Há mais gente que entrou na mira de Cida, a partir de denúncias feitas por Benedito Nunes da Odebrecht. Um deles já até teria chorado – literalmente – diante da governadora, implorando-lhe para ser poupado.

É Ezequias Moreira, aquele envolvido com o caso da sogra funcionária fantasma, e que ocupa uma secretaria de Estado Especial. Na verdade, uma acomodação para dar-lhe foro privilegiado.

VELHOS AMIGOS

Outros são três são velhos amigos do ex-governador. Os nomes, por ora, são preservados pela coluna.

Mas há novidade na alça de mira de Cida: trata-se de diretor de uma estatal de alta tecnologia, dono de histórico complicadíssimo. Ficha nada exemplar.


“O QUE TONI GARCIA JÁ CONTOU SOBRE AUDIO QUE INCRIMINA ROLDO E RICHA”

(do blog de Fábio Campana, às 10h40 min de segunda-feira,14)

Tony Garcia: “verdade está ao meu lado”

“O empresário Tony Garcia declarou, de próprio punho, na primeira pessoa, o que disse em entrevista ao Jornal Nacional da Globo. Tenta esclarecer datas, circunstâncias e interlocutores do momento em que encaminhou o áudio para que se tornasse do conhecimento do ex-governador Beto Richa e do ex-secretário Chefe de Gabinete Deonilson Roldo. É o que segue:

NÃO É VERDADE

1 – Quanto a nota do ex-governador Beto Richa dizendo desconhecer o áudio da conversa entre seu chefe de gabinete, Deonilson Roldo e o empreiteiro Pedro Rache, não condiz com a verdade. Assim que recebi a gravação do Pedro Rache, levei ao conhecimento do Pepe Richa que ouviu sua integra e fez um apelo a mim que levasse ao conhecimento do Deonilson Roldo para que ele parasse de pressioná-lo para assinar a ordem de serviço.

RICHA OUVIU ÁUDIO

2 – No mesmo dia às 20:30 fui pessoalmente à casa de Beto Richa levando o áudio. Ele não quis ouvir, narrei a ele o conteúdo. Imediatamente após o relato, Beto fez uma ligação ao secretário Mauro Ricardo no viva voz, dizendo que havia um problema na PPP da 323, e como ele (Mauro) não gostava de PPPs, que cancelasse. Queria falar com o Deonilson naquela hora, porém, não o fez por um pedido meu, para que antes eu levasse ao conhecimento do Deonilson como havia combinado com o Pepe.

“NEGUEI TUDO”

4 – Deonilson me perguntou se eu havia mostrado a gravação para o Beto Richa, respondi a ele da mesma maneira que me respondeu quando fiz a pergunta de conversa com empreiteiro, neguei já ter levado ao Beto, e disse que a partir dali é que eu tomaria qualquer providência. Me pediu até o outro dia para tomarmos juntos a decisão, que precisava refletir, e que até lá estaria em minhas mãos, e que seria eternamente grato.

Palavras dele, sem tirar nem por.

PERMANECER NO GOVERNO

5 – Disse-me também que o áudio vindo a público sua permanência no governo se tornaria impraticável, porém, nada poderiam fazer penalmente com ele já que a gravação havia sido feita sem seu conhecimento.

Alertei-o que não era bem assim, que já havia súmula no STJ e STF que conversas gravadas por um dos interlocutores, mesmo sem o outro saber valiam como provas. Disse a ele para que ligasse ao seu advogado que era excelente criminalista para tirar a dúvida, o fez, ouviu dele o que lhe alertei.

“FUI APENAS MENSAGEIRO”

6 – Agora, diante do fato, Deonilson tenta imputar a mim a denúncia que recai sobre ele. Eu, na verdade fui somente o mensageiro. Quem gravou ele foi a pessoa que estava sendo chantageada, gravou para se proteger de coisa legítima que era participar de uma licitação pública, e entregou a mim para que levasse ao conhecimento do Beto, já que poderiam ganhar a licitação com preço bem abaixo do que o oferecido pela Odebrecht. Não revelarei por enquanto o verdadeiro motivo para que a licitação não fosse suspensa, o farei na hora certa nas esferas cabíveis.

NÃO FICA CALADO

7 – Não aceitarei calado imputações a mim que a turma do Beto e do Deonilson fazem chegar à imprensa na tentativa de desqualificar o que já venho alertando a muito tempo. Quanto mais tentarem, mais fatos e provas inequívocas da verdade virão à tona. Este é o fiel relato da verdade, desafio quem quer que seja a contestá-lo. Seria ótimo se o fizerem. Não temo o enfrentamento, pois a verdade está ao meu lado.”

LEIA A COLUNA COMPLETA AQUI